English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Descanso Merecido!

Não sou preguiçoso! E não pensem que estou fazendo apologia à vagabundagem. Por isso, vou logo avisando: quem deu a deixa não fui eu, mas sim, Deus: “Depois de criar nosso mundo em seis dias, Ele descansou no sétimo dia, abençoou e santificou a sua obra”.

Deus sabia, mais do que ninguém, que o homem precisava ter um tempo ocioso – de descanso – para restabelecer as suas energias. O ócio é importante, pois é no tempo livre que devemos concentrar nossas potencialidades, para a arte, a criatividade e a liberdade.

No tempo que se têm livre do trabalho secular, podemos também "comprar tempo" para servir melhor a Deus, o Dador de nossas vidas. Então, como você tem aproveitado seu tempo? Esses 19 dias particularmente estou equilibrando tudo entre meu merecido descanso e a adoração prestada à nosso Deus Jeová.

Seja como for seu final de ano, aproveite-o para ser feliz, e na medida do possível ... junto de quem você ama!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Dom Casmurro

É ... hoje eu vou pegar vocês. Lembram daquele livro, que todo mundo é obrigado a ler na 8ª série (e que muitos fingem que lêem)? Aquele que até cai em vestibular, Dom Casmurro? Sim, este que foi retratado na semana passada numa microssérie global?

Pois então, todo mundo fica na mesma ladainha, desde que o livro foi lançado e até mesmo agora depois da microssérie, se afinal de contas Capitu traiu Bentinho ou não? Era ela culpada ou inocente?

Vários outros livros já foram lançados por outros autores contando a versão de Capitu, a história sob sua versão e dando assim um desfecho e uma resposta à tão insistente dúvida de traição. Porém poucos vêem que o livro e o enigma não são sobre Capitu. É sobre o próprio Bentinho.

Não é a toa que Machado é um dos maiores escritores brasileiros. Não estamos aqui para fazer uma análise literária, calma! Mas você já percebeu que por vezes damos uma de “Bentinho”em nossas vidas?

Bentinho foi alguém que de uma suspeita (talvez até um pouco fantasiosa) fez uma certeza. Bentinho pegou todas suas suspeitas e influências e achou que isso era suficiente pra condenar Capitu. Acabou mandando o amor da sua vida pra Europa.

Triste, não?!

Mais triste ainda é quando nós mesmos fazemos isso. Aposto que se você puxar pela memória virão lembranças de brigas por motivos insignificantes. Amizades que acabaram e até hoje você não sabe o porquê. A briga com o seu namorado ou namorada que, na hora de fazer as pazes, você não se lembrava mais do motivo do litígio.

Pois é, por vezes nos tornamos Casmurros por pura opção!

Pode até ter sido que Capitu e Escobar tenham traído Bentinho, mas isso é uma POSSIBILIDADE, que o Machadão deixou pra nos encasquetar. Mas o ponto aqui é não nos tornarmos Bentinhos da vida.

É sempre bom ter certeza antes de agir, isso eu digo sob qualquer circunstância! Você pode injustiçar alguém ou pode acabar sendo injustiçado. E, permita-me dizer, a vida já traz sofrimentos o suficiente, não precisamos criar outros por conta.

Se suas suspeitas se confirmam aí já são outros 500, o que não pode é ficar na dúvida, no ACHISMO. Eu “acho”que foi, eu “acho” que sim, eu “acho”que fez...

A teoria do achismo é a maior roubada que existe. Pense antes de agir ou você também pode acabar mandando seu amor pra Europa. Nos empenhemos em ser felizes, a vida se empenhará do resto. E ... adeus casmurrice!

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Não sei se acontece com todas as pessoas, mas com a aproximação do fim do ano, vai dando uma canseira. Isso tem refletido nos meus post, manter um blog atualizado e com um bom material, dá trabalho, até mesmo um blog de variedades como o meu em que cabe qualquer assunto, tenho que ler, pesquisar, e ando numa fase que nada tem me agradado, me sinto cansado mesmo, como nunca.

Minha vontade é de sair agora do escritório e viajar, para ficar longe de tudo, sem horários, sem compromissos, só aproveitando os dias ensolarados. Vontade de ficar na cama até mais tarde e na maior preguiça, fazer longas caminhadas, brincar com minhas filhas, namorar minha esposa, tomar banho de mar em noite de luar, ouvir boa música, ler, comer camarão(hummm!), cuidar de mim.

Quantas pessoas tem oportunidade de fazer isso?

Confesso que era tudo o que eu mais queria nestes dias. Mas esse ano está teimando comigo em persistir, não faz a passagem logo.(hehe) Até agora não vejo no horizonte uma perspectiva dos mínimos dias em que ficarei em casa (isso mesmo, não viajarei para canto nenhum!), para poder ao menos acordar numa segundona de manhã e não precisar pensar que terei de enfrentar trânsito, gente grossa e outras cositas mais!
Não posso reclamar de meu emprego, afinal com ele consigo pagar minha contas, mas como disse no início ... final de ano é momento de descanso e meu corpo já não tem respondido ultimamente. Ufa ... quem sabe ainda consigo isso!

E vocês o que queriam fazer nesse fim de ano? Também estão cansados?
Nada como umas férias para nos renovar e enfrentar mais um ano de muita labuta. Se você tem essa possibilidade, aproveite!

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

O que você quer ser quando crescer?

"GRANDE", é a resposta de muitas crianças a essa pergunta.
E se Deus te perguntasse a mesma coisa?

O que você responderia?
"GRANDE"?

DEUS nos espera dizer "PEQUENO", isso mesmo!
O fato é que temos que crescer!

Temos que buscar cada dia mais aumentar a nossa fé, nosso compromisso com Deus!
Outro fato imprescindível também é que o nosso "eu", nosso orgulho, deve ficar cada vez mais "pequeno" enquanto crescemos.

"Crescer em Deus não nos torna GRANDES, pelo contrário, nos torna PEQUENOS em nós mesmos, assim, através de seus pequeninos Ele pode fazer grandes coisas"

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Ando Cansado, e você?

Cansei…

Cansei da violência.
Cidade em neurose.


Mulheres e suas bolsas junto ao peito.
Homens sem carteira.


Semáforos vermelhos cruzados a noite.

Carros blindados.

Polícia que mata polícia.
Ladrão que não vai preso não.

Cansei…

Cansei da falta de cuidado.
É SUS.
É fila.
Consulta daqui a dois meses.
Leito no chão.
Morte no corredor.

É dengue.
É enchente.
É febre amarela, verde e vermelha de raiva.

Morte, morte, morte.

Tem plano de saúde.
Mais para pagar.
Não meu senhor.
Isso seu plano não cobre.

Cansei…

Cansei do trânsito.
Quatro horas no carro.
Buraco no chão.
Roda amassada.
Estrada ruindo.
Tem ônibus lotado.
Metrô abarrotado.
Tem CET, tem mais trânsito.
Tem Ponte caindo.
E multa, muita multa.

Cansei…

Cansei dos impostos.
Tem II, IE, IR, IPI, IOF, ITR, ICMS e IPVA.
Não é só isso falta ITCMD, AIRE, IPTU, ITBI, IVVC, ISSQN.
Só mais algumas contribuições INSS, PIS, COFINS, CSLL e por aí vai.
Uma se foi CPMF, mas voltará renovada.
Provavelmente disfarçada.
Pagamos tudo isso e não vemos retorno.

Cansei…

Cansei da política.
De bancar o palhaço.
Dessa corja de ladrões.
Dos corruptos governantes.
De cartões corporativos. (olha o que meu imposto paga)
Mensalões.
Das não cassações.
É Jader, Marcos, Rosana, Delúbio, Lobão, Dirceu, Genoíno???
Genuinamente uma desgraça.

Cansei…

Mas ainda bem que falta pouco, muito pouco.
Pra tudo isso acabar.

(Jeremias 10:23 / Daniel 2:44)

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

A Evolução do Ensino.

Semana passada comprei um produto que custou R$ 1,58. Dei à balconista R$ 2,00 e peguei na minha bolsa 8 centavos, para evitar receber ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.

Tentei explicar que ela tinha que me dar 50 centavos de troco, mas ela não se convenceu e chamou ogerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender. Por que estou contando isso? Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:

1. Ensino de matemática em 1950:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção desse carro de lenha é igual a 4/5 do preço de venda .Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção desse carro de lenha é igual a 4/5 do preço de venda ou R$ 80,00.Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção desse carro de lenha é R$ 80,00. Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção desse carro de lenha é R$ 80,00. Escolha a resposta certa, que indica o lucro:( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

5. Ensino de matemática em 2000:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção desse carro de lenha é R$ 80,00. O lucro é de R$ 20,00. Está certo? ( )SIM ( ) NÃO

6. Ensino de matemática em 2007:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produção é R$ 80,00. Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00. ( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

Imagina ainda onde iremos parar!

Partículas de pensamento

É ... finalzinho de mais um ano secular. Ufa !!!

Uma análise até o momento: detestei meu ano secular. (kkk) Loucura né? E olha que no comecinho sentia que ele prometia. Mais uma vez alguns projetos duráveis que tenho não foram postos em prática, não consegui guardar uma grana, mas ainda bem que sempre resta o amanhã. Amanhã (ou próximo ano), pretendo ter mais discernimento em algumas coisas e ponderar mais algumas outras.

A notícia boa é que conclui o pagamento de meu carro, maravilha! A ruim neste quesito é que até o momento não consegui tirar a "bendita" carta de motorista neste país em que o dinheiro e a desonestidade estão sempre em alta. Foram quatro, sim, quatro tentativas só esse ano, vou acabar vendendo o carro sem jamais tê-lo dirigido, pode?

A maior expectativa para o "amanhã" é conseguir meu cantinho próprio, nem que para isso tenha de mudar de cidade, calma ... uma cidade próxima da capital paulista, onde eu possa vir de ônibus fretado ganhar meu dinheirinho e de quebra ter mais tranquilidade e um ar mais puro. Secularmente é isso, não tenciono muito, só o básico que já é uma luta!

Emocionalmente falando quero estar mais próximo de minha esposa e filhas, assim como de meus amigos tão preciosos, algo que durante esse ano não me foi muito possível devido a loucura que anda este mundão. Espiritualmente quero continuar batalhando pela vida neste sistema de coisas enquanto ele durar e que a cada dia por minhas ações eu possa replicar àquele que escarnece de Deus. (Prov 27:11)

Ter alvos é muito importante, pois eles nos impulsionam, nos motivam e nos fazem ir além. Apesar de minha negativa descrição de meu ano atual, agradeço sempre a Jeová por possuir saúde relativa que me possibilita correr atrás destes alvos.

E você? Quais serão seus planos, alvos, metas ou sonhos? Use de sabedoria o tempo que resta para agregar mais acertos e alegrias advindas. A frase de sempre? Não desista!

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

POR FAVOR, ME TOQUE

Se, sou seu bebê ... por favor, me toque.

Preciso de seu afago de uma maneira que talvez nunca saiba. Não se limite a me banhar, trocar minha fralda e me alimentar. Mas me embale estreitado, beije meu rosto e acaricie meu corpo. Seu carinho gentil, confortador, transmite segurança e amor.

Se, sou sua criança ... por favor, me toque.

Ainda que eu resista e até o rejeite,Insista, descubra um jeito de atender minha necessidade.Seu abraço de boa noite ajuda a adoçar meus sonhos.Seu carinho de dia me diz o que você sente de verdade.


Se, sou seu adolescente ... por favor, me toque.

Não pense que eu, por estar quase crescido, já não precise saber que você ainda se importa.Necessito de seus braços carinhosos, preciso de uma voz terna.Quando a vida fica difícil, a criança em mim volta a precisar.


Se, sou seu amigo, por favor, me toque.

Nada como um abraço afetuoso para eu saber que você se importa. Um gesto de carinho quando estou deprimido me garante que sou amado, e me reafirma que não estou só. Seu gesto de conforto talvez seja o único que eu consiga.


Se, sou seu parceiro, por favor, me toque.

Talvez você pense que sua paixão basta, mas só seus braços detêm meus temores. Preciso de seu toque terno e confortador, para me lembrar de que sou amado apenas porque eu sou eu.


Se, sou seu filho adulto, por favor, me toque.

Embora eu possa até ter minha própria família para abraçar, ainda preciso dos braços de mamãe e papai quando me machuco. Como pai, a visão é diferente, eu os estimo mais.


Se sou seu pai idoso, por favor, me toque.

Do jeito que me tocaram quando eu era bem pequeno. Segure minha mão, sente-se perto de mim, dê-me força e aqueça meu corpo cansado com sua proximidade. Minha pele, ainda que muito enrugada, aprecia ser afagada.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Paciência

Paciência não é tolerância, paciência é a capacidade de compreender o tempo certo de cada coisa e saber esperar tanto internamente como externamente que a madureza se desenvolva naturalmente. Jogamos muitas vezes com o tempo, precisamos correr cada vez mais, ser cada vez mais competentes, competitivos.

Acontece que na qualidade de ser veloz perdemos a capacidade mais desenvolvida do ser humano, a qualidade de pensar, refletir e sermos capazes de direcionar nosso caminho livremente. Acabamos seguindo como autômatos, sem nunca pensar: por que corro tanto? Onde pretendo chegar? Essa vida me trás a alegria e o equilibrio que necessito?

É claro que não.

Corremos muitas vezes simplesmente por correr, porque fazem assim, porque não queremos de maneira alguma olhar para dentro, tememos o que vamos encontrar no dia em que pararmos. Solidão, desamparo, erro, perceber quanto desperdício de tempo, quão inútil pode ter sido nossa caminhada em determinadas situações. Poucos tem a capacidade de realmente parar, quer seja 10 minutos por dia, para refletir sobre a direção a seguir.

No jogo do inconsciente, vamos fazendo, e criando cada vez mais amarras, mais situações de aprisionamento. Mas a liberdade é nosso bem mais precioso, é nossa capacidade inata, reconhecendo-a, somos capazes de mudar nosso caminho. Daí a paciência!

Quando percebemos isso, começamos lentamente a mudar, a traçar uma nova vida, e isso exige paciência. Paciência conosco, para chorar o leite derramado, para tentar novas coisas, para reconhecer que não sabemos tudo, para observar nossos erros... Paciência em nossas limitações mais profundas, mas também paciência com os outros que nos cercam, com as instituições, com o tempo de cada coisa.


Quando a paciência surge verdadeiramente, o tempo cessa, percebemos nossa eternidade sempre presente no momento vivido. Com ela vamos nos moldando tal um escultor molda o barro bruto, vamos aparando as arestas, vamos dando forma a nós mesmos. E que bela criação começa a surgir!

Quando me encontro aflito, ansioso, eu páro completamente. Recupero minha capacidade de direção interior e continuo, às vezes com um passo mínimo, mas sigo assim mais um pouco... isso é paciência. A paciência é parte da nossa natureza, da nossa inteligência e algo presente em nosso Criador.

Reconhecer essa qualidade em nós é essencial para vivermos bem e melhor.

domingo, 2 de novembro de 2008

Yesterday - Leona Lewis (Tradução)

Eu simplesmente não posso acreditar que você se foi
Ainda estou esperando que você volte pela manhã
Quando eu vejo que o sol esta se pondo
Do mesmo jeito quando estava ao meu lado

Nós temos muita história
Me diz no que estou atingindo
Quando foram construídas nossas memórias
Vou manter o passado em meu coração, em meu coração

[Refrão]

Podem ter o amanhã e os planos que fizemos
Podem ter as músicas que nunca tocamos
Todos os sonhos quebrados, ter de tudo
Apenas ter, mas nunca poderão ter o passado
Podem ter o futuro que nunca conhecemos
Podem ter os lugares que dissemos que iríamos
Todos os sonhos quebrados, ter de tudo
Apenas ter, mas nunca poderão ter o passado

Você sempre escolheu ficar
Eu deveria agradecer por todos os dias
“Deus” sabe qual futuro nos reservou, ou onde nossa estória passou
Eu nunca acreditei até agora
Eu sei que o verei novamente, com certeza.

Não é egoísmo pedir mais
Mais uma noite, um dia, mais um sorriso em seu rosto
Mas nunca poderão ter o passado!

[Refrão]

Pensei que os nossos dias iriam durar para sempre
Pois, em minha mente tivemos tanto tempo, mas eu estava tão errada
Não posso acreditar nisso
Eu ainda posso encontrar forças nos momentos que fizemos
Estou olhando para trás, pro passado!

[Refrão]

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Olha esse texto ... recomece!

Não importa onde você parou...
Em que momento da vida você cansou...

O que importa é que sempre é possível recomeçar.

Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo...

É renovar as esperanças na vida e, o mais importante... Acreditar em você de novo.

Sofreu muito neste período? Foi aprendizado...

Chorou muito? Foi limpeza da alma...

Ficou com raiva das pessoas? Foi para perdoá-las um dia...

Sentiu-se só diversas vezes? É porque fechaste a porta até para os anjos...

Acreditou que tudo estava perdido?Era o início da tua melhora...

Onde você quer chegar? Ir alto? Sonhe alto...

Queira o melhor do melhor...

Se pensarmos pequeno... Coisas pequenas teremos...

Mas se desejarmos fortemente o melhor e, principalmente, lutarmos pelo melhor...

O melhor vai se instalar em nossa vida.

Porque sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Tempestades

Ando introspectivo nos últimos meses e ainda não consegui definir dentre tantas possibilidades, a razão. Insistentemente tenho ficado depressivo e isso não me agrada nem um pouco. Pessoas que amo tão distantes, trabalho que não anda bem, contas atrasando... isso para se dizer o mínimo, pois ainda não consegui focar o verdadeiro vilão ou se é a junção de tudo.

Talvez seja stress acumulado, ausência extrema de feriados neste ano, falta de férias por mais de seis anos, sofrer por antecipação e não conseguir facilmente me desligar dos problemas que se acumulam. O que me alivia, de certo modo, é escrever! Na escrita posso externar até certo ponto meus anseios e pensar em possibilidades ainda não questionadas.

Enfim, viver no atual sistema de coisas tem sido complicado e sinto com os olhos espirituais que tudo isso não durará muito. Mas apesar de tudo, e a imperfeição humana conta muito nesse quesito, saber que existe um Criador que se importa é fundamental para prosseguir insistindo, persistindo!

Agradeço sempre por meus leais amigos, tão importantes e necessários. Um pode estar no Embú, outro em Recife e ainda outro na Bahia ou a poucas quadras de minha casa, não importa! São poucos, mas sei que posso sempre contar com eles e eles sabem de minha reciprocidade no que tange a amizade.

Ainda não sei o que o futuro trará e como exterminarei meus “fantasmas” que não me permitem ter uma noite tranqüila de sono, mas uma coisa é certa: Jeová está do meu lado me direcionando e me suprindo, não estou só. (Hebreus 13:5, Filipenses 4:13) Questão de meses e tudo entra nos eixos novamente, mas períodos como esse nos fazem crescer e analisar o todo e tomar decisões futuras baseadas em alvos mais concretos. Ser presenteado com a alegria é algo que sempre agradeço a Jeová, pois apesar dos momentos turbulentos, consigo deixá-la fluir naturalmente e sei que me impulsiona a persistir.

Preocupações e problemas sempre existiram e existirão enquanto estivermos vivendo nesse mundo louco, não sou o primeiro e nem serei o último a tê-los. Se olharmos ao redor ou até mesmo para o lado, teremos inúmeros motivos para agradecer, ponderar e ter paciência. Jeová tem visto muito disso a milhares de anos, seu coração se entristece e muito, dependendo de como a pessoa leva sua vida à parte do que Ele requer. Ele é o mais interessado que sejamos felizes e que tenhamos uma vida satisfatória, voltada única e exclusivamente para adorá-lo. Então ... paciência e perseverança são as palavras do dia, tudo vai passar.

domingo, 26 de outubro de 2008

Amor ... vínculo de união!


Por que é que nunca podemos jantar na hora?’ perguntou-lhe asperamente o marido, cansado de esperar e esgotado após um dia de trabalho árduo.

‘Deixe de se queixar. Já está quase pronto’, retrucou ela. O dia dela tampouco fora fácil.


‘Mas, você está sempre atrasada. Por que é que nunca pode ser pontual?’

‘Isto não é verdade!’ gritou ela. ‘Mas, se você tentasse algum dia tomar conta das crianças, não se queixaria tanto. Afinal, são também seus filhos!’


Assim se desenvolve uma tempestade em copo de água, entre marido e mulher, deixando ambos irados e sem se falarem. Cada um reage às respostas do outro, até que ambos se sentem magoados e ressentidos, e sua noitinha fica assim estragada.

Qualquer dos dois poderia ter evitado este desenvolvimento. Acontece que ambos estavam envolvidos demais com os seus próprios sentimentos e despercebidos dos de seu cônjuge. Os nervos irritados reagiram.


Tais problemas podem surgir em muitas situações. Podem envolver o dinheiro. Ou o marido talvez ache que sua esposa é demasiado possessiva, nem lhe permitindo usufruir a companhia de outras pessoas. Ela talvez se sinta negligenciada e marginalizada. Pode surgir tensão por causa dum grande problema ou de vários menores.


Não importa qual o caso, nossa preocupação agora é ver como se deve lidar com tal situação. Qualquer dos cônjuges pode impedir que se desenvolva alguma dificuldade por estar disposto a ‘oferecer a outra face’, por estar disposto a não ‘retribuir mal por mal’, mas, em vez disso, "vencer o mal com o bem".


Isso requer controle e madureza. Requer amor cristão.

Fica você facilmente encolerizado por alguma coisa que seu cônjuge diz ou faz, ou procura discernir o que há por detrás da palavra ou da ação? Pode ser que tenha sido uma expressão inocente, apenas irrefletida, sem querer ofender. Se você tiver amor, ‘o sol não se porá estando você encolerizado’. (Efésios 4:26)

E se o seu cônjuge se sentiu frustrado, realmente intencionado dizer ou fazer algo que fira? Poderá você esperar até que os ânimos esfriem, e depois cuidar do assunto? Tratar da situação visando os melhores interesses de ambos ajudará a que diga o que é certo. "O coração do sábio faz que a sua boca mostre perspicácia." "Quem encobre uma transgressão está procurando amor", não criando mais altercação. (Provérbios 16:23; 17:9)

Se você combater o impulso de continuar a discutir e provar que tem razão, poderá ganhar uma vitória a favor do amor.


Casamento é compartilhar. Talvez um olhar afetuoso através da sala, um toque, uma palavra suave, e até mesmo sentarem-se pacificamente juntos, sem falar. Cada ato pode mostrar amor: fazer a cama, lavar a louça, economizar para comprar algo que ela quer, mas não pede, por causa do orçamento, ajudar ao outro no trabalho quando ele ou ela está atrasado.

O amor significa compartilhar o trabalho e a diversão, as dificuldades e as alegrias, as realizações e os fracassos, os pensamentos da mente e os sentimentos do coração. Compartilhem alvos comuns e atinjam-nos juntos. Isto é o que faz de duas pessoas uma só; isto é o que faz o amor crescer.

Quer que seu matrimônio permaneça unido pelo "perfeito vínculo de união"? Então faça o que é recomendado em Colossenses 3:9, 10, 12, 14: "Desnudai-vos da velha personalidade com as suas práticas e revesti-vos da nova personalidade . . . revesti-vos das ternas afeições de compaixão, benignidade, humildade mental, brandura e longanimidade . . . revesti-vos de amor, pois é o perfeito vinculo de união."


Pense nisso ...

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Me diz que já é sexta, please!

Finalmente chegou, ê semaninha enrolada. Muito cansado no final, muito trabalho e muita falta de paciência para muitas coisas que na realidade não mudarão em nada minha vida profissional. Estou literalmente como o gato da imagem: só o pó! (hehe)
Mas muito feliz ao mesmo tempo por ter à minha frente mais um final de semana. (Ufa, tão necessário) Estava precisando demais desse descanso entre aspas, pois agora o final de semana tem como prioridade: Jeová.
Estar com a família, com os amigos ... muito bom!
Espero que possa aproveitar bem o seu final de semana, com bastante saúde! Porque eu já estou sumindo.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Experiência

Numa manhã de Domingo, haviam 2 irmãos fazendo serviço de rua em uma praça, sendo que já fazia tempo que estavam ali e não conseguiam contatar ninguém, sendo assim esses irmãos decidiram falar com um mendigo sentado ao banco da praça, o qual comia restos de comida.
E ao contatar aquele mendigo falaram a respeito de uma nova terra, onde não haveria, mais miséria, não haveria mais fome, violência ... etc...
O mendigo ficou tão interessado naquele assunto, que neste mesmo dia começaram a estudar na brochura 'O que Deus requer de Nós'. Terminado o estudo os irmãos combinaram de retornar naquele mesmo local para continuar o estudo. Chegado o dia aquele mendigo estava ansioso com a chegada dos irmãos visto que se atrasaram um pouco, e continuaram o estudo. Este mendigo já estava estudando por volta de 2 meses.
Certo Sábado pela manhã, os irmãos estavam fazendo a pregação de casa em casa, naquele território, quando de repente, viram o mendigo também falando com as pessoas a respeito da Bíblia, os irmãos foram ao mendigo e disseram que ele não podia estar daquele jeito nas portas, era preciso ter uma boa aparência.
Relata-se que uma lágrima escorreu dos olhos do mendigo. Aqueles irmãos então, o levaram para casa, onde tomou banho, fez a barba, cortou o cabelo, as unhas, escovou os dentes, e ainda ganhou algumas roupas. Este mendigo então começou a frequentar as reuniões, onde não perdia uma se quer. Começou a participar da Escola do Ministério Teocrático. Pouco depois, realizou um dos seus sonhos, começou a sair a Pregar as boas novas de casa em casa.
De fato aquele então mendigo era um exemplo para todos os irmãos naquela congregação e a todos que o conheciam. Com mais ou menos 8 meses ele se batizou no Congresso Internacional realizado no Morumbi/SP/Brasil.
E o irmão que estava fazendo o discurso conclui: E os irmãos sabem qual foi resultado desta experiência: Esse mendigo que se tornou um irmão: SOU EU.
E hoje estou tendo o privilegio de estar contando minha própria história para os irmãos, hoje além de servir a Jeová, eu tenho uma família, tenho a minha casa, tenho 01 filho, e ainda sirvo como ancião na minha congregação.
Portanto tenha bem em mente, que ninguém é dado como incapaz de servir a Jeová, sim que todos nós preguemos a todo e qualquer tipo de pessoa.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Lembranças

Quem não se lembra daquela voz rouca de Joe Cocker, cantando "With a Little Help From My Friends", enquanto era exibido um vídeo caseiro cheio de cenas de uma família típicamente americana?

Quem nunca se arrepiou ou se emocionou ao ver aquele garotinho de 12 anos viver exatamente aquilo que já vivemos um dia? Pois é, sem duvida todo mundo já viu pelo menos um episódio ou acompanhou a série Anos Incríveis. Alguns como eu, devem ser apaixonados pela série, mas não é difícil saber por quê.
Anos Incríveis trata de um tema atual na cabeça de todos nós, os conflitos, as descobertas, as lembranças da juventude. Fala da família e de seus desencontros, e mostra a beleza da vida que por muitas vezes sozinhos, não conseguimos enxergar.
Quem nunca se apaixonou pela professora, ou andou com má companhia? Quem nunca se envolveu com uma pessoa qualquer para fazer ciúme em quem você acreditava ser o grande amor da sua vida?
Era assim a vida de Kevin Arnold e sua família entre os anos 60 e 70 no subúrbio dos Estados Unidos. Ontem à noite, vasculhando o Youtube consegui rever o último episódio com o título "Dia da Independência", da série que me levava literalmente à frente da televisão.
Não pude deixar de emocionar-me novamente com as cenas finais. Não tenho dúvida que foi uma época mágica, encantadora, não só para nós que assistimos, mas também para os atores que nos fizeram ter por intermédio de suas interpretações, verdadeiros: Anos Incríveis!
A série Anos Incríveis foi produzida entre os anos de 1988 e 1993 nos Estados Unidos e dividida em 6 temporadas. No Brasil foi exibida de uma só vez entre 1994 e 1995 pela Tv Cultura ( canal 2 de São paulo ), e mais tarde pelo Canal 21 ( emissora pertencente a Tv Bandeirantes ).
Dados da Série

The Wonder Years (Anos Incríveis) 1989/1993

Direção: Arthur Albert, Peter Baldwin, entre outrosCriado por Neal Marlens e Carol BlackProduzido pela New World TelevisionProdutor Executivo: Bob Brush
Elenco Principal
Fred Savage .... Kevin Arnold
Dan Lauria .... Jack Arnold
Alley Mills .... Norma Arnold
Olivia d'Abo .... Karen Arnold
Jason Hervey .... Wayne Arnold
Danica McKellar .... Winnie Cooper
Josh Saviano .... Paul Pfeiffer

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

DESEJO

Gosto demais deste texto de Mário Quintana, porque define muito de mim:

" Quero sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto,

Mesmo quando a situação não for muito alegre ...

E que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem ao meu redor.

Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém ...

E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto.

Queria ter a certeza de que apesar de minhas renúncias e loucuras, alguém me valoriza pelo que sou, não pelo que tenho ...

Que me veja como um ser humano completo, que abusa demais dos bons sentimentos que a vida proporciona, que dê valor ao que realmente importa, que é meu sentimento ... e não brinque com ele."

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Fragmentando ...

A lágrima ou fluido lacrimal é um líquido composto de água, sais minerais, proteínas e gordura, produzido pelas glândulas lacrimais (do sistema lacrimal) nas pálpebras superiores do olho humano para lubrificar e limpar o olho. É produzido em grande quantidade quando alguém chora.

O choro pode ter vários significados diferentes: alegria ou dor, vitória ou derrota, heroísmo ou fraqueza. Tudo depende da cultura, da época , da situação e do sexo de quem derrama as lágrimas.

Tem dias em que precisamos chorar, deixar fluir em lágrimas a dor ou preocupação que nos comprime o coração ... assim, as emoções contidas se dissipam e nos sentimos mais leves, para poder sorrir de novo ...

Tem dias em que precisamos lutar, deixar pra trás as nossas angústias e medos e enfrentarmos a batalha da vida ... sem contudo, esquecer, que a vida é feita de muitas batalhas e que, vitorioso não é aquele que vence todas as batalhas a qualquer preço, mas o que sabe reerguer-se, com honra, após a derrota e que sabe lutar com respeito contra seu adversário, seja ele uma situação chata ou algo parecido ...

Tem dias em que precisamos sorrir, extravasar alegria, expandir o espírito sem medo de ser feliz ... porém, nem só de sorrisos é feita a vida, e há que se saber conter o riso, mantendo a serenidade em todos os momentos que atravessamos ...
Hoje estou lutando para enfrentar as batalhas da vida e continuar sorrindo, mesmo sem querer, pois isso foi o que determinei para esse dia, independente das coisas que virão.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

"Entre tantas paixões ... esse encontro, nós dois: Esse Amor!"

Como a vida é cheia de surpresas, concorda? Domingo passado (12/10/2008), eu e minha mana "Robert" (Qualquer dia desses eu explico o termo), na verdade ela se chama Daniela. Bem, eu e Daniela começamos alguns dias antes a "tramar" uma surpresa para um casal de amigos que temos em comum: Ednaldo e Rosilene, afinal no dia 15/10 completarão 8 aninhos de casados.

O engraçado é que de modo surpreendente a surpresa final não foi deles e sim, minha! É meus amigos ... sempre fui esperto pra isso, mas acho que estou ficando velho mesmo. (hehehe!) Daniela, Wagner (marido da Daniela), junto com Ednaldo e Rosilene tinham um coringa na manga: Vocês devem lembrar-se que no mês passado (05/09/2008) eu e minha esposa completamos 10 anos de casamento e por impossibilidades financeiras não pude fazer alguma coisa para comemorar com os amigos. Acontece que amigos de verdade, não esquecem de seus amigos!

Quando chegaram na "baguncinha" que organizamos, ficaram muito felizes e isso pra mim foi o ápice. Mas qual não foi minha surpresa quando recebo de presente do Deca (Ednaldo), um quadro feito por ele, retratando em suas palavras: "Como será o quintal de minha casa no Novo sistema de coisas de Jeová." Um lugar amplo, colorido e o sol me representando como alguém que trás felicidade ...

Garotos e garotas, nem preciso dizer que foi muita emoção e mais uma vez: agradeci, agradeci e agradeci a Jeová por permitir conhecer amigos tão necessários e importantes. É claro que não nos esquecemos de Arthur e Cezilha (meus amados), que foram para outra cidade distante. Afinal no dia 16/10, eles completam 04 anos de casamento. Meu grande amigo "Mel" Gibson e Daniele completaram 11 anos no dia 10/10/2008. Ufa ... ô povo casamenteiro! hehehe.

Foi de fato recompensador e gratificante!

Minha conclusão do assunto:

Amar faz um bem danado, seja o amor ofertado à seu parceiro, sua parceira, sua mãe, pai, irmão, filho, seja para seus grandes amigos ou até mesmo para um animalzinho. Meu conselho? Ame, abrace e diga à pessoa que te faz feliz, o quanto ela te faz feliz. Diga à pessoa que ama, o quanto ela é amada. Não tenha dúvida nenhuma, a conseqüência certamente virá!

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Pouco tempo !

Certo dia uma senhora chegava em casa depois de uma consulta médica e disse aos familiares:

- Pedi franqueza ao meu médico, pedi que não me poupasse de saber a verdade sobre meu estado de saúde.

Diante dos olhares ansiosos, ela continuou:

- Eles me revelaram que sou portadora de uma moléstia incurável e que tenho poucos dias de vida.

- E a senhora nos conta isso com essa naturalidade? Perguntou uma das filhas, em prantos.

Continuou a senhora, com muita serenidade:

- Ora, eu tenho um bom tempo para fazer tudo que já devia ter feito há muito tempo atrás.

Vou arrumar toda a minha casa, colocarei belas cortinas em todas as janelas, assim, elas me impedirão de ficar olhando a vida alheia. Todos os dias tirarei o pó da casa e durante esse trabalho pensarei: "Estou me livrando das sujeiras que guardei do passado"

E continuou:

- Vou deixar todos os meus armários organizados, guardarei o que realmente uso e o resto jogarei fora ou doarei a quem precisa. Evitarei assistir ou escutar más notícias. Vou alimentar o meu espírito com leituras saudáveis, conversas amigáveis, dispensarei fofocas e não criticarei mais ninguém. Pensarei naqueles que já me magoaram e, com sinceridade, os perdoarei.

Fez uma pausa e continuou:

- Todas as noites agradecerei a Deus por tudo que estarei conseguindo fazer nestes dias que me restam. Todas as manhãs, ao acordar, perguntarei a mim mesma: "O que posso fazer para tornar o dia de hoje um dia melhor?" Farei de tudo para transmitir felicidade àqueles que de mim se aproximarem. E a cada dia que passar farei ao menos uma boa ação, portanto, quando eu fechar os olhos , eu terei feito inúmeras boas ações.

Todos que a ouviam, pouco a pouco se retiraram dali, indo cada um para um canto, chorar sozinho. A mulher ali ficou e nos seus olhos havia um brilho de alegria.

Dizia ela a si mesma:

- Não posso curar meu corpo, mas posso mudar a vida que me resta. A minha tarefa de casa é grande, porém vale a pena todo e qualquer esforço. Vou conseguir realizar. Quero transformar meu mundo interior. Vou me tornar uma pessoa totalmente diferente do que fui até ontem.

O mais curioso e extraordinário dessa história foi o que aconteceu...

Ela conseguiu cumprir plenamente todos os compromissos que tinha assumido consigo mesma. Dos poucos dias de vida que restava a ela, viveu por mais longos e saborosos 23 anos. Ela curou a sua própria alma. A sua moléstia desapareceu, e quer saber mais?

Ela morreu de velhice ! ...

A história é verídica! Será que em pleno século XXI não está na hora de você repensar alguns conceitos? Quem sabe a partir de agora você comece a colocar metas em sua vida; metas desafiadoras, mas note: Que sejam possíveis de atingir.

Tudo é muito simples na maioria das situações, perceba que muitas vezes somos nós mesmos quem complicamos as coisas. Pense nisso!

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

O Amor e a Liberdade

O amor é tão leve, que não suporta o peso dos nossos desejos; e tão livre, que sucumbe sob as correntes que lhe tentamos impor.

E, entretanto, é a força maior em nós.

Do amor, nascem os nossos sorrisos mais felizes; e da tentativa de escravizá-lo à nossa vontade, brotam as lágrimas mais sentidas.

O amor é, para a alma, como o ar é para o corpo.

E, se é certo que dele necessitamos para viver, é igualmente certo que não o podemos reter em nossos pulmões.

O amor é como as nuvens, que flutuam pelo ar, livres de nosso controle. E, entretanto, ornamentam o céu e fazem nascer a chuva, que fertiliza os campos.

Ou como as estrelas e a lua, que não estão presas ao firmamento e, brilhando em liberdade, fazem a beleza da noite.

O amor não absorve, completa.

Eis que nosso bom Deus nos permitiu o livre-arbítrio, para que cada um de nós pudesse decidir de modo responsável o seu próprio caminho. E talvez seja esta a expressão maior do Seu amor.

É necessário que cada um ande o seu próprio caminho, para que o amor possa guiar os seus passos. Pois aquele que por outro é guiado, não pode falar de amor; mas de submissão.

Como aquele que busca impor a sua vontade, não procede em nome do amor; mas das suas próprias carências.

Eis que a plenitude não pode brotar senão de si própria. E como poderemos conhecer a plenitude do amor, se cada um de nós não estiver pleno em si mesmo?

Guardai-vos, portanto, da tentação de escolher o caminho da pessoa a quem acreditais amar.
Pois é quando os seus próprios passos a levam até você, que juntos podeis caminhar...

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Saudade

Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, doem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, Dói morder a língua, Dói cólica, cárie e pedra no rim.
Mas o que mais dói é a saudade!

Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade de um filho que estuda fora. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que morreu, do amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, que o tempo não perdoa. Doem essas saudades todas.

Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama. Saudade da pele, do cheiro, dos abraços. Saudade da presença, e até da ausência consentida.


Você podia ficar na sala e ela no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá.

Você podia ir para o dentista e ela para a faculdade, mas sabiam-se onde.

Você podia ficar o dia sem vê-la, ela o dia sem vê-lo, mas sabiam-se amanhã.

Contudo, quando o amor de um acaba, ou torna-se menor, Ou quando alguém ou algo não deixa que esse amor siga, Ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.

Saudade é basicamente não saber!

Não saber mais se ela continua fungando num ambiente mais frio. Não saber se ele continua sem fazer a barba por causa daquela alergia. Não saber se ela ainda usa aquela saia. Não saber se ele foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ela tem comido bem por causa daquela mania de estar sempre ocupada; se ele tem assistido às aulas de inglês, se aprendeu a entrar na Internet e encontrar a página do Diário Oficial; se ela aprendeu a estacionar entre dois carros; se ele continua preferindo Malzebier; se ela continua preferindo suco; se ele continua sorrindo com aqueles olhinhos apertados; se ela continua dançando daquele jeitinho enlouquecedor; se ele continua cantando tão bem; se ela continua detestando o MC Donald's; se ele continua amando; se ela continua a chorar até nas comédias.

Saudade é não saber mesmo!

Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos; não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento; não saber como frear as lágrimas diante de uma música; não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche. Saudade é não saber se ele está feliz, e ao mesmo tempo perguntar a todos os amigos por isso ... É não querer saber se ele está mais magro, se ela está mais bela.

Saudade é nunca mais saber de quem se ama, e ainda assim doer!

Saudade é isso que senti enquanto estive escrevendo e o que você, provavelmente, está sentindo agora depois que acabou de ler...

(Miguel Falabella)

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Dona Tuta ...

Ô saudade muitas vezes doída ... Pra quem acompanhou meu blog anterior sabe quem é Dona Tuta. Ela foi a pessoa que teve grande influência em minha vida, até hoje em dia por sinal! Ela faleceu em Novembro de 1995 e foi sem dúvida, minha base e meu porto seguro quando mais necessitava. Fui viver com ela ainda nenén, pois minha mãe precisava trabalhar e estava formando uma nova família. Até os 10 anos estivemos unidos, colados! Foram anos muito bem vividos, com ela aprendi a ter gosto pela leitura. Viajava nas estórias que ela contava pra nós (netos), de sua vida e dos "causos" do interior. Já idosa ainda se referia à seus pais como: Papai e Mamãe. Esse modo respeitoso me serviu de exemplo forte! Ela tinha uma grande preocupação: não conseguir me ver crescer e conseguir alguém pra cuidar de mim. Quando ela se foi, Dora já havia aparecido e ganhou seu coração instantâneamente. Ainda hoje me lembro das noites de verão, quando colocávamos um colchão do lado de fora da casa e olhávamos estrelas juntos. Nem bem sentava e eu já pedia: Vó, conta um "causo"? (suspiro!)
Hoje lendo a continuação da estória "Caminhando" do meu amigo e irmão Gibson de Recife, me perdi em pensamentos e imaginando como será no Novo Mundo quando voltarmos a rever nossos entes queridos falecidos. (Atos 5:28,29) Será maravilhoso para se dizer o mínimo. Até hoje quando me bate aquela saudade, passo na rua onde ela morava. Ali onde existia uma casa cheia de vida, hoje um esqueleto da maravilha que foi viver naquele lugar, os melhores anos de minha infância.
Com seu abraço, seu beijo e seu carinho aprendi a ser o homem que hoje sou. Aprendi com seu sorriso, suas palavras e gestos a amar, a dar uma segunda oportunidade, a aprender com meus erros e seguir em frente. Ela saiu de cena bem, logo chegaria a caducar e isso a deixava preocupadíssima. Morreu próximo à mim, no cômodo ao lado. A herança que me deixou ? Alem de tudo que mencionei, no hospital me entregaram os pertences dela e entre eles a sua aliança que hoje é minha e de minha esposa, pois a dividi em duas.
Persistir neste sistema de coisas é imperativo pois Jeová deve ser louvado em toda a terra futuramente e de modo único. Neste tempo Jeová abrirá a sua mão e satisfará o desejo de toda coisa vivente. Mas servir a Jeová não deve ter um enfoque interesseiro em coisas vindouras, pois essas serão consequências boas de nosso proceder correto. Aguardo o dia em que algo como a morte serão coisas do passado. Você perdeu alguém também? Confie Naquele que tem o poder de trazer de volta à vida a tais. Estude, aprenda e conheça mais profundamente o dador de sua vida e o que ele pode fazer no futuro por aqueles que lhe são leais.
Sei que reencontrarei Dona Tuta futuramente, pois o Deus que não pode mentir prometeu isso. E por ser um Deus e Pai tão compassivo e tão maravilhoso irei persistir e insistir até que chegue o dia!
Bom final de semana à todos !

Pode comentar ... eu deixo !

Oi pessoas ... atualizei as configurações para os comentários. Fiquem à vontade para comentar, mesmo que não tenha um blogspot. Comente como anônimo mesmo e se quiser no final, mencione seu nome e em que cidade vive. Um grande e excelente final de semana procês!

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

O Mágico de OZ

As lembranças mais remotas que guardo da infância aparecem como flashes na memória, como se o momento lembrado fosse um sonho, algo que acontecera com alguém muito parecido comigo. Essa sensação é fruto das mudanças que passamos e que fazem, gradativamente, com que nos distanciemos da criança que fomos um dia. Talvez por essa razão assistir a “O Mágico de Oz” seja tão reconfortante! Na Segunda-Feira (22/09), tive essa oportunidade, passou no canal TCM.
O filme (datado de 1939 e assistido por mim de maneira freqüente durante a infância) une, em sua 1h30min de duração, o necessário para marcar a vida de crianças de todas as épocas: magia, diversão, encantamento, personagens carismáticos e uma história bela e cativante. Impossível não se deixar tocar pela mensagem de valorização ao lar e àqueles que nos amam.

Assistir a “O Mágico de Oz” é como um retorno à ingenuidade da infância. Nele podemos identificar a realidade fantástica tão explorada pelos filmes infantis hoje em dia. O cenário é de um mundo de sonhos. Os personagens também. Parece que nós também somos amigos do Espantalho, que podemos contar com o Homem de Lata ou que somos capazes de seguir a estrada de tijolos amarelos. A estrada que, à primeira vista parecia bela e agradável, também tem seus percalços, aos quais Dorothy consegue superar, a medida que vai encontrando seus novos amigos e se tornando confiante. Seu objetivo era voltar para seu lar e ela pretendia fazê-lo, superando os obstáculos do caminho, indo ao encontro do Mágico de Oz que, segundo os habitantes, seria capaz de lhe ajudar a voltar para casa.

A valorização de sua casa e de seus familiares não é por acaso. Afinal, Dorothy os abandonara, fugindo, para impedir que Totó (seu cachorrinho) fosse sacrificado por ter, supostamente, atacado uma vizinha. A sua chegada a Oz se deu por este abandono. Arrependida, voltou correndo para casa, mas seus tios estavam abrigados (e preocupadíssimos com ela) do tufão. Entrando em casa e percebendo que estava vazia, Dorothy bate a cabeça e desmaia, sendo levada (juntamente com a casa) pelo tufão que assolou o Kansas para o mundo mágico de Oz.

O filme permanece vivo, ignorando a passagem dos anos. E seu valor aumenta, tendo em vista que os filmes infantis, que passam mensagens de amor e que, de certa forma, ajudam a moldar a personalidade das crianças, são cada vez mais raros. Hoje vemos as crianças entretidas com desenhos animados que mais destacam cenas de luta e guerra do que, propriamente, os valores essenciais para auxiliar a moldar o caráter. Pois bem se sabe que os filmes ajudam, e muito, no desenvolvimento e assimilação de certos valores, assim como os livros também o fazem. Alguns destes valores essenciais estão presentes em “O Mágico de Oz”. Um filme para todas as idades, pois é capaz tanto de encantar crianças quanto resgatar a criança que um dia fomos. Sem dúvida, um filme eterno.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Somewhere Over the Rainbow

Em algum lugar além do arco-íris
Àcima das montanhas,

Há uma terra que eu ouvi falar
Uma vez em uma canção de ninar.

Em algum lugar do arco íris onde pássaros azuis voam, onde o céu é azul e os sonhos que você ousa sonhar realmente tornam-se realidade.
Um dia eu quis alcançar uma estrela e acordei onde as nuvens estão longe atrás de mim.
Onde problemas se derretem como balas de limão.

No lugar acima do topo das chaminés é onde você me achará!

Em algum lugar além do arco-íris, pássaros azuis voam e os sonhos que você ousa sonhar se realizam.

Oh, por quê? Por que eu não posso? Por que eles e eu não posso?

Bom, eu vejo àrvores verdes e rosas vermelhas também. Vou prestar atenção neles florescendo, por mim e por você. E eu penso comigo mesmo: "Que mundo maravilhoso."

Então se os pequenos pássaros azuis voam além do arco-íris, Por que eu não posso?

Bom, eu vejo o azul dos céus e o branco das nuvens e a claridade do dia. E eu penso comigo mesmo: "Que mundo maravilhoso."

As cores do arco-iris tão lindas no céu, também estão também nas faces das pessoas que passam perto. Eu vejo amigos agitando as mãos dizendo como você faz. Eles estão realmente dizendo eu... Eu amo você!

Eu ouço bebês chorar, eu os vejo crescer! Eles vão aprender muito mais do que eles sabem. E eu penso comigo mesmo: "Que mundo maravilhoso."

"Esta canção é muito linda, fala sobre sonhos, desejos e de um lugar mágico além do Arco-ìris como você pôde observar. Ela me faz refletir no futuro! Nas coisas que virão e num tempo em que coisas como o ódio, crime, guerras, violência e morte serão coisas do passado. Que continuemos a perseverar e a nos manter íntegros ao passo que aguardamos esse tempo tão desejado. Um tempo em que nossa principal preocupação será em servir ao ùnico Deus verdadeiro por toda a eternidade."

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Olha eu falando de amizade novamente!

“Eu quero ter um milhão de amigos”, já dizia o verso de uma música de Roberto e Erasmo Carlos lá nos idos dos anos 70. Mas será que isso é possível? Não sei. Só sei que tal vaidade anda na mente de muitos de nós.

Afinal, nós - seres humanos - temos essa pretensão de ser os mais populares, conhecidos e queridos. Queremos a cada lugar que chegamos ter alguém para chamar de amigo. Nada mais normal. Mas normal também seria nos perguntar a quantas anda a qualidade das nossas amizades. Temos amigos de verdade ou vivemos uma banalização da palavra amigo, que agora pode ser usada até para o cara em que nos esbarramos na esquina?

Pensar nisso é um grande desafio, principalmente em tempos de Orkut, MSN e similares, onde "se faz amigos" na agilidade de um click. Pense nisso comigo: Amigos existem de todas as formas, é verdade: amigos de farra; de estudos; de trabalho; de academia; amigos de praça; de conversa no bar; de fila no banco; de ponto de ônibus.

E existem também os amigos para essas e todas as outras horas. São os que estão para o que der e vier. São aqueles amigos, de fato, grandes e verdadeiros. Esses são raros! Não são do tipo que se encontra em qualquer esquina. Existem poucos no mercado e encontrá-los é uma dádiva. São amigos em que se pode confiar e com os quais compartilhamos intimidades, sonhos, inseguranças, medos, planos e coisas diversas. São amigos de riso, de choro, de broncas, de grito, de olhar. São amigos aos quais muitas vezes não é preciso dizer nada para que eles entendam tudo. São amigos que ligam, que torcem, que vibram por você, mesmo que distantes. São amigos que vão além de afinidades momentâneas ou interesses parecidos, pois amizade, se for verdadeira, existe até entre pessoas totalmente diferentes. São amigos que não usam o MSN para buscar novos amigos, mas para saber dos antigos, quando o tempo está apertado e vê-los pessoalmente é difícil. São amigos que entendem, se compreendem e se ajudam. São amigos de intensidade garantida. São amigos que não mostram o caminho, seguem juntos na estrada. São amigos que incentivam, apóiam, aconselham. São amigos com os quais não é preciso estar todo o tempo do mundo para se demonstrar respeito e admiração. São amigos que erram porque também são humanos. São amigos que não têm a pretensão de serem os melhores do mundo, mas os melhores que podem ser. São amigos cujos defeitos não são negados, mas que se considera pequenos diante do sentimento sincero. São amigos com os quais é possível, simplesmente, se permitir.

E quer saber de uma coisa? Não é preciso que eles correspondam sempre e invariavelmente às nossas expectativas ou atendam a todos esse pré-requisitos anteriores. Amigos não são feitos de matéria angelical nem têm que ser perfeitos e certinhos E entender isso já mostra que se pode ser ou ter um bom amigo. Não é preciso também ter um milhão deles. Nã-nã-ni-nã-não !!!

Basta apenas que os amigos que se tem sejam verdadeiros a ponto de merecerem ser chamados assim. Não importa se são muitos, se são poucos. O importante é serem amigos que VALEM A PENA!!!

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Agradeço de todo coração!

Pensa numa pessoa que pediu algo a Jeová e recebeu mais do que desejou, mais do que tencionou. Uau !!!

Sempre fui do tipo de pessoa que se entrega de coração aos sentimentos. Foi assim quando conheci e passei a amar na época minha então namorada: Dora! Antes dela aparecer em minha vida, fiz uma oração à Jeová, para que permitisse que eu encontrasse alguém muito especial à quem pudesse demonstrar meu amor e se possível que pudesse receber de modo recíproco o mesmo. Jeová me presenteou com Dora, minha esposa amada, minha amiga, minha metade ... Depois vieram: Isabella e Isadora, minhas filhas amadas. Fiquei atônito, pois havia pedido em oração a oportunidade de ser pai e a experência vivida diariamente embora traga preocupações momentâneas e futuras é maravilhosa!

Mas muito antes de "minhas mulheres" aparecerem em minha vida como um presente vindo dos céus, havia pedido algo que nasci carente: Amigos! Nessa busca encontrei "pedras preciosas" como também uns "cascalhos". Passei por maus bocados por não ter adquirido na época certa medida de discernimento. Hoje brinco dizendo que adquiri um certo feeling para saber quem é quem nesse campo, pois devidos aos galos doídos na cabeça seleciono com muita seriedade minhas estimadas pérolas.

Esse post vai para meus grandes amigos, amigos que não me esqueço e sei que não me esquecem apesar da correria louca deste sistema de coisas. Quando penso neles eu ... agradeço, agradeço e agradeço. Àcima uma foto do ùltimo Congresso, foto tirada no Domingo (14/09/2008). Estão nesta algumas de minhas jóias preciosas: Dani e Wagner, Cê e Arthur (Que partirão para a Bahia neste final de semana .. snif, snif!), Toninha e Magno e lógico ... eu e a patroa! hehehe

Não posso nunca me esquecer do (Mel) Gibson de Recife, Àgacy (Embú), Reginaldo (Embú), Labanca (Recife), Cris (minha cunhada e amiga do coração), Deca e Rose, Luana e Jessé, Catú e Rosângela, Marquinhos e Élida, Gutemberg, Guilherme, Teresa, Jorginho e Fátima, Érika e Vadinho, Monique, Dadiva e Roselaine, Aleci e Cris, Rosana e Léo, entre tantos outros ...

É ... não posso reclamar, só agradecer infinitamente à Jeová, o Deus feliz. (1ª Timóteo 1:11) Estou feito o Bradesco ... Completo!

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Victor e Léo - Meu eu em Você

Eu sou o brilho dos teus olhos ao me olhar
Sou o teu sorriso ao ganhar um beijo meu
Eu sou teu corpo inteiro a se arrepiar
Quando em meus braços você se acolheu.

Eu sou o teu segredo mais oculto
Teu desejo mais profundo, o teu querer
Tua fome de prazer sem disfarçar
Sou a fonte de alegria, sou o teu sonhar.

Eu sou a tua sombra, eu sou teu guia
Sou o teu luar em plena luz do dia
Sou tua pele, proteção, sou o teu calor
Eu sou teu cheiro a perfumar o nosso amor.
Eu sou tua saudade reprimida
Sou o teu sangrar ao ver minha partida
Sou o teu peito a apelar, gritar de dor
Ao se ver ainda mais distante do meu amor.
"Sou teu ego, tua alma
Sou teu céu, o teu inferno a tua calma
Eu sou teu tudo, sou teu nada
Minha pequena, és minha amada
Eu sou o teu mundo, sou teu poder
Sou tua vida, sou meu eu em você."
Eu sou a tua sombra, eu sou teu guia
Sou o teu luar em plena luz do dia
Sou tua pele, proteção, sou o teu calor
Eu sou teu cheiro a perfumar o nosso amor
Eu sou tua saudade reprimida
Sou o teu sangrar ao ver minha partida
Sou o teu peito a apelar, gritar de dor
Ao se ver ainda mais distante do meu amor.
"Sou teu ego, tua alma
Sou teu céu, o teu inferno a tua calma
Eu sou teu tudo, sou teu nada
Minha pequena, és minha amada
Eu sou o teu mundo, sou teu poder
Sou tua vida, sou meu eu em você."

À minha amada esposa, hoje completamos 10 anos de casamento. Essa música resume muito de nós. Obrigado por existir, obrigado por me descobrir e me fazer muito feliz ... Amo Muito Você!

Para Dora, meu amor ...

Eu poderia ter diamantes, ter pérolas e todos os carros velozes do mundo, mas aí esta a única coisa que é maior que o mar, a única coisa que realmente importa é o amor que você tem me dado.

Quando vejo as luzes brilhantes em seus olhos, sinto-me como um pássaro que acabou de aprender a voar. De agora até o fim dos tempos, eu estou feliz por você ter entrado em minha vida, meu presente mandado do céu, meu amor absoluto.

Você me aceita como eu sou, não como eu deveria ser, olhando para você eu sei que as melhores coisas da vida são de graça! Você é a benção que eu estimo, com um coração tão verdadeiro pois ninguém jamais me comoveu do jeito que você faz.

Com sua inocência você abriu meu coração, e eu soube que poderia amá-la verdadeiramente desde o começo, você mudou minha vida de todas as maneiras e me mostrou o melhor jeito, pensar em você sempre vai me fazer ter um dia mais brilhante.

Pois quando eu estou ao seu lado, isso ajuda a me ver de uma parte à outra, não posso expressar claramente toda a felicidade quando eu estou com você que é realmente um presente do alto dos céus ... o único que sonho e acordado.

Você é parte de mim, meu amor absoluto.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Desesperança!


Quando o homem alcança o estado de desesperança, ele age por desespero. Como a própria palavra diz "des esperar" é deixar de esperar, é chegar ao limite ou fim de alguma coisa.

Agir por desespero é tomar atitudes que, se pensadas, jamais se tomaria. É se deixar levar por emoções que acabam comandando nossas ações. Há pessoas que desesperam-se facilmente, são mais frágeis e vivem uma vida de inquietudes.

Mas a ação por desespero pode ser mais complicado, porque nunca vem sem conseqüências.

Age-se por desespero quando a esperança acaba e nada mais resta. Então procura-se outras alternativas para que a dor desse fim diminua. Uns tentam mesmo acabar com a vida, nem sempre como desejo de acabar, mas muitas vezes como um grito de socorro. Quase sempre as pessoas não querem morrer, querem simplesmente chamar a atenção para elas e sua infelicidade.

Há os que casam-se por desespero, medo de que a dor da solidão seja pior que ficar com quem não se ama; ou para sair de casa, para ter mais liberdade... que engano! Trocam frequentemente uma prisão por outra ainda pior e mais dífícil de sair e solidão quando se está ao lado de alguém é tão dolorida e verdadeira quanto a de se estar sozinha... pior até, pois tendemos a culpabilizar sempre a pessoa que está do lado.

Age em desespero também o que se acomodam a uma vida infeliz. Este tipo de ação é passivo, mas se bem refletidos é uma decisão, então, ato.

Age por desespero somente aquele que já não vê o horizonte, que não consegue dar um passo sozinho e não conhece ou não confia na Palavra de Deus.

Quem age por desespero porque acha que já não há mais escolhas, deve saber que sempre há escolhas. Nós fazemos nossa vida, embora os minutos e as horas nos atropelem. Mas somos nós que construímos, ou destruímos, dependendo do caminho escolhido.

Somos nós os artistas da nossa vida e se optamos pelo vermelho, amarelo ou cinza só nós somos responsáveis.

E quando dentro de você a desesperança se mostrar inevitável, encare-a de frente! Se ainda te resta um sopro de emoção dentro do peito e uma ansiedade de viver a vida e ser feliz, é que no seu interior ainda vive a fé, a esperança e o amor. Dê a mão a esses três aliados e segure bem forte!... Mesmo se você não percebe, os braços do Deus Pai estão em volta de você. Tenho certeza que uma nova tela branca vai aparecer na sua frente e os pincéis e variadas cores para que você possa se dar uma nova chance.

E bem lá no alto os anjos estarão em festa, porque uma esperança perdida se reconciliou com a vida.

Letícia Thompson

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Fragmentando ***

A exatos dois anos atrás minha vida estava uma loucura, estava muito depressivo e angustiado, nada me dava prazer ou alegria. Mas Jeová que examina os corações, sabe quem somos e até onde podemos suportar determinadas coisas ou situações foi como sempre ... maravilhoso! Deixei-me esquadrinhar por Ele e a resposta veio mais evidente do que antes. Hoje tenho certeza absoluta que Jeová dava as dicas, mas devido à imperfeição eu não as enxergava. Precisei me ferir um pouco pra perceber! Precisei de todo este tempo também para analisar de modo correto e ponderado os acontecimentos ... e sabe qual foi minha conclusão?

A mais evidente possível, mas que muitas vezes como "cabeças-duras" que somos, demoramos a aplicar: coloque seus problemas, dúvidas, ansiedades e angústias somente nas mãos Daquele que tem o poder para nos aliviar: Jeová Deus!

Hoje, passados dois anos do que intitulo: "grande tempestade" que passou e quase me levou, vejo uma pessoa mais forte, centrada e confiante! Modifiquei muita coisa e passei a cuidar mais de meu jardim e pude ver que novas flores cresceram, a vegetação tomou cor e borboletas das mais raras espécies passaram a visitá-lo. Hoje com outra visão e outros sentimentos, analiso de modo claro como Jeová me permitiu crescer de um modo que no momento não percebia e não entendia, afinal ... milho de pipoca que não passa pelo fogo é milho pra sempre.

Hoje renovado e fortalecido a cada dia eu agradeço pelo privilégio que é conhecer e servir um Deus tão maravilhoso, amoroso e cuidadoso como Jeová é. Agradeço-o de no momento certo prover amigos que se apegaram à mim, mais que um irmão. Amigos estes que levarei sempre comigo e continuamente estarão em minhas orações. Agradeço-o pelos amigos que vieram depois, tão leais e necessários! Mas tudo isso só foi possível - e ninguém duvide disso - porque Jeová não vê como o mero homem vê, Jeová examina o coração!

Então ... por mais que você ache que tudo conspire contra. Por mais que ache que nada dará certo, por mais que ache que chegou no fundo do poço ... não desista ! Não duvide que assim como aconteceu com Jó no passado que foi privado de tudo que mais amava, mas perseverou e foi ricamente abençoado ... o mesmo pode se dar com você! Basta confiar, acreditar e perseverar!

(Lucas 6:38)

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Para Arthur e Cezilia

AMIGO É CASA

Amigo é feito casa que se faz aos poucos e com paciência pra durar pra sempre. Mas é preciso ter muito tijolo e terra, preparar reboco, construir tramelas. Usar a sapiência de um João-de-Barro, que constrói com arte a sua residência. Há que o alicerce seja muito resistente, que às chuvas e aos ventos possam então a proteger.

E há que fincar muito jequitibá e vigas de jatobá e adubar o jardim e plantar muita flor, toiceiras de resedás. Não falte um caramanchão, pros tempos idos lembrar, que os cabelos brancos vão surgindo que nem mato na roceira que mal dá pra capinar. E há que ver os pés de manacá cheinhos de sabiás. Sabendo que os rouxinóis vão trazer arrebóis, choro de imaginar.

Pra festa da cumieira não faltem os violões, muito milho ardendo na fogueira e quentão farto em gengibre aquecendo os corações.

A casa é amizade construída aos poucos e que a gente quer com beira e tribeira. Com gelosia feita de matéria rara e altas platibandas, com portão bem largo que é pra se entrar sorrindo nas horas incertas sem fazer alarde, sem causar transtorno.

Amigo que é amigo, quando quer estar presente, faz-se quase transparente sem deixar-se perceber.

Amigo é pra ficar, se chegar, se achegar, se abraçar, se beijar, se louvar, bendizer!

Amigo a gente acolhe, recolhe, agasalha e oferece lugar pra dormir e comer. Amigo que é amigo não puxa tapete, oferece pra gente o melhor que tem e o que nem tem. Quando não tem, finge que tem, faz o que pode e o seu coração é parte que nem pão!

(Capiba / Hermínio Bello de Carvalho)