English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

A Evolução do Ensino.

Semana passada comprei um produto que custou R$ 1,58. Dei à balconista R$ 2,00 e peguei na minha bolsa 8 centavos, para evitar receber ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.

Tentei explicar que ela tinha que me dar 50 centavos de troco, mas ela não se convenceu e chamou ogerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender. Por que estou contando isso? Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:

1. Ensino de matemática em 1950:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção desse carro de lenha é igual a 4/5 do preço de venda .Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção desse carro de lenha é igual a 4/5 do preço de venda ou R$ 80,00.Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção desse carro de lenha é R$ 80,00. Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção desse carro de lenha é R$ 80,00. Escolha a resposta certa, que indica o lucro:( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

5. Ensino de matemática em 2000:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção desse carro de lenha é R$ 80,00. O lucro é de R$ 20,00. Está certo? ( )SIM ( ) NÃO

6. Ensino de matemática em 2007:

Um cortador de lenha vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produção é R$ 80,00. Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00. ( )R$ 20,00 ( )R$40,00 ( )R$60,00 ( )R$80,00 ( )R$100,00

Imagina ainda onde iremos parar!

Partículas de pensamento

É ... finalzinho de mais um ano secular. Ufa !!!

Uma análise até o momento: detestei meu ano secular. (kkk) Loucura né? E olha que no comecinho sentia que ele prometia. Mais uma vez alguns projetos duráveis que tenho não foram postos em prática, não consegui guardar uma grana, mas ainda bem que sempre resta o amanhã. Amanhã (ou próximo ano), pretendo ter mais discernimento em algumas coisas e ponderar mais algumas outras.

A notícia boa é que conclui o pagamento de meu carro, maravilha! A ruim neste quesito é que até o momento não consegui tirar a "bendita" carta de motorista neste país em que o dinheiro e a desonestidade estão sempre em alta. Foram quatro, sim, quatro tentativas só esse ano, vou acabar vendendo o carro sem jamais tê-lo dirigido, pode?

A maior expectativa para o "amanhã" é conseguir meu cantinho próprio, nem que para isso tenha de mudar de cidade, calma ... uma cidade próxima da capital paulista, onde eu possa vir de ônibus fretado ganhar meu dinheirinho e de quebra ter mais tranquilidade e um ar mais puro. Secularmente é isso, não tenciono muito, só o básico que já é uma luta!

Emocionalmente falando quero estar mais próximo de minha esposa e filhas, assim como de meus amigos tão preciosos, algo que durante esse ano não me foi muito possível devido a loucura que anda este mundão. Espiritualmente quero continuar batalhando pela vida neste sistema de coisas enquanto ele durar e que a cada dia por minhas ações eu possa replicar àquele que escarnece de Deus. (Prov 27:11)

Ter alvos é muito importante, pois eles nos impulsionam, nos motivam e nos fazem ir além. Apesar de minha negativa descrição de meu ano atual, agradeço sempre a Jeová por possuir saúde relativa que me possibilita correr atrás destes alvos.

E você? Quais serão seus planos, alvos, metas ou sonhos? Use de sabedoria o tempo que resta para agregar mais acertos e alegrias advindas. A frase de sempre? Não desista!

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

POR FAVOR, ME TOQUE

Se, sou seu bebê ... por favor, me toque.

Preciso de seu afago de uma maneira que talvez nunca saiba. Não se limite a me banhar, trocar minha fralda e me alimentar. Mas me embale estreitado, beije meu rosto e acaricie meu corpo. Seu carinho gentil, confortador, transmite segurança e amor.

Se, sou sua criança ... por favor, me toque.

Ainda que eu resista e até o rejeite,Insista, descubra um jeito de atender minha necessidade.Seu abraço de boa noite ajuda a adoçar meus sonhos.Seu carinho de dia me diz o que você sente de verdade.


Se, sou seu adolescente ... por favor, me toque.

Não pense que eu, por estar quase crescido, já não precise saber que você ainda se importa.Necessito de seus braços carinhosos, preciso de uma voz terna.Quando a vida fica difícil, a criança em mim volta a precisar.


Se, sou seu amigo, por favor, me toque.

Nada como um abraço afetuoso para eu saber que você se importa. Um gesto de carinho quando estou deprimido me garante que sou amado, e me reafirma que não estou só. Seu gesto de conforto talvez seja o único que eu consiga.


Se, sou seu parceiro, por favor, me toque.

Talvez você pense que sua paixão basta, mas só seus braços detêm meus temores. Preciso de seu toque terno e confortador, para me lembrar de que sou amado apenas porque eu sou eu.


Se, sou seu filho adulto, por favor, me toque.

Embora eu possa até ter minha própria família para abraçar, ainda preciso dos braços de mamãe e papai quando me machuco. Como pai, a visão é diferente, eu os estimo mais.


Se sou seu pai idoso, por favor, me toque.

Do jeito que me tocaram quando eu era bem pequeno. Segure minha mão, sente-se perto de mim, dê-me força e aqueça meu corpo cansado com sua proximidade. Minha pele, ainda que muito enrugada, aprecia ser afagada.

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Paciência

Paciência não é tolerância, paciência é a capacidade de compreender o tempo certo de cada coisa e saber esperar tanto internamente como externamente que a madureza se desenvolva naturalmente. Jogamos muitas vezes com o tempo, precisamos correr cada vez mais, ser cada vez mais competentes, competitivos.

Acontece que na qualidade de ser veloz perdemos a capacidade mais desenvolvida do ser humano, a qualidade de pensar, refletir e sermos capazes de direcionar nosso caminho livremente. Acabamos seguindo como autômatos, sem nunca pensar: por que corro tanto? Onde pretendo chegar? Essa vida me trás a alegria e o equilibrio que necessito?

É claro que não.

Corremos muitas vezes simplesmente por correr, porque fazem assim, porque não queremos de maneira alguma olhar para dentro, tememos o que vamos encontrar no dia em que pararmos. Solidão, desamparo, erro, perceber quanto desperdício de tempo, quão inútil pode ter sido nossa caminhada em determinadas situações. Poucos tem a capacidade de realmente parar, quer seja 10 minutos por dia, para refletir sobre a direção a seguir.

No jogo do inconsciente, vamos fazendo, e criando cada vez mais amarras, mais situações de aprisionamento. Mas a liberdade é nosso bem mais precioso, é nossa capacidade inata, reconhecendo-a, somos capazes de mudar nosso caminho. Daí a paciência!

Quando percebemos isso, começamos lentamente a mudar, a traçar uma nova vida, e isso exige paciência. Paciência conosco, para chorar o leite derramado, para tentar novas coisas, para reconhecer que não sabemos tudo, para observar nossos erros... Paciência em nossas limitações mais profundas, mas também paciência com os outros que nos cercam, com as instituições, com o tempo de cada coisa.


Quando a paciência surge verdadeiramente, o tempo cessa, percebemos nossa eternidade sempre presente no momento vivido. Com ela vamos nos moldando tal um escultor molda o barro bruto, vamos aparando as arestas, vamos dando forma a nós mesmos. E que bela criação começa a surgir!

Quando me encontro aflito, ansioso, eu páro completamente. Recupero minha capacidade de direção interior e continuo, às vezes com um passo mínimo, mas sigo assim mais um pouco... isso é paciência. A paciência é parte da nossa natureza, da nossa inteligência e algo presente em nosso Criador.

Reconhecer essa qualidade em nós é essencial para vivermos bem e melhor.

domingo, 2 de novembro de 2008

Yesterday - Leona Lewis (Tradução)

Eu simplesmente não posso acreditar que você se foi
Ainda estou esperando que você volte pela manhã
Quando eu vejo que o sol esta se pondo
Do mesmo jeito quando estava ao meu lado

Nós temos muita história
Me diz no que estou atingindo
Quando foram construídas nossas memórias
Vou manter o passado em meu coração, em meu coração

[Refrão]

Podem ter o amanhã e os planos que fizemos
Podem ter as músicas que nunca tocamos
Todos os sonhos quebrados, ter de tudo
Apenas ter, mas nunca poderão ter o passado
Podem ter o futuro que nunca conhecemos
Podem ter os lugares que dissemos que iríamos
Todos os sonhos quebrados, ter de tudo
Apenas ter, mas nunca poderão ter o passado

Você sempre escolheu ficar
Eu deveria agradecer por todos os dias
“Deus” sabe qual futuro nos reservou, ou onde nossa estória passou
Eu nunca acreditei até agora
Eu sei que o verei novamente, com certeza.

Não é egoísmo pedir mais
Mais uma noite, um dia, mais um sorriso em seu rosto
Mas nunca poderão ter o passado!

[Refrão]

Pensei que os nossos dias iriam durar para sempre
Pois, em minha mente tivemos tanto tempo, mas eu estava tão errada
Não posso acreditar nisso
Eu ainda posso encontrar forças nos momentos que fizemos
Estou olhando para trás, pro passado!

[Refrão]