English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Seguindo em frente ...


Não morrerei agora.

Seguirei firmemente pela estrada de tijolos amarelos até encontrar um coração, um cérebro e coragem para enfrentar a vida, pois perdi tudo isso pelo último caminho por onde andei. 

Mas ainda tenho pernas para andar por novas estradas ...

Onde chegarei?

Prefiro esperar para saber. 

Antecipar as dores que nos frustram, e antecipar as felicidades tiram delas o efeito surpresa.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Mudanças ...


gabrielcezar:

Mudamos. Crescemos. Amadurecemos. E aprendemos o que é melhor. Quem é melhor. 
Mudamos ... crescemos ... amadurecemos. E aprendemos o que é melhor para nós. As mudanças são necessárias, às vezes pensamos que são uma punição às vezes uma benção, depende de nossa interpretação e objetivo, mas com certeza são uma evolução. 

Mesmo assim não deixam de ser assustadoras. Estamos sempre envolvidos entre o início e o fim das mudanças, já que este é um processo constante e infinito. 

Olhe para trás. Volte cinco ou dez anos. Como você era? Não me refiro somente aos seus aspectos físicos, que inquestionavelmente devem ter mudado. 

Refiro-me também às suas atitudes, à sua forma de pensar, à sua capacidade de reagir às emoções, e tudo mais que diz respeito à mente e ao espírito. 

Quando você compara quem você é hoje com quem você era no passado, que diferenças positivas e negativas pode perceber? 

Eu não sei se esse balanço tem saldo positivo ou negativo e também não posso saber se você evoluiu como pessoa. A única certeza é que você mudou.

Temos a tendência natural de evitar imprevistos e mudanças, como se fossem uma ameaça e a melhor forma de nos libertarmos deste medo é aceitar as mudanças como oportunidades de crescimento em nossa jornada evolutiva. Sendo assim, permita-se mudar.

Mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade. Olhe para os lados, para cima, para baixo. Veja o mundo com outros olhos, sob novas perspectivas. Crie outras expectativas. Tenha medo. Mas mude! 

Liberte-se, seja criativo, experimente coisas novas, novos sabores, novas cores, novas texturas. E se não gostar, mude de novo. Se gostar, experimente outra vez. Mas mude!

Erre, aprenda, concerte, acerte. Pegue novos caminhos, descubra novas estradas, crie novos horizontes, conheça outros continentes.

Viva, sinta, acredite, sonhe, chore, sofra, alegre-se ... mas cresça com as mudanças.

Mude com o crescimento. Evolua, pois mudar é preciso, e isto é importante pois nos tira da mesmice, do comodismo, da chatice e do cotidiano. Permitir-se mudar cria novas oportunidades, gera novos desafios e agita nossa vida como também aumenta nossos limites. 

Pois nos deixa mais próximos do caminho da felicidade.


Edson Marques - (com algumas alterações)

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Letícia Thompson ... texto perfeito.


"Não podemos nos agarrar a certas coisas como se nosso sopro de vida dependesse delas. 

Sonhos morrem e outros nascem e dão continuidade à vida e é assim desde o princípio de tudo. 

Para cada porta fechada há uma outra que pode se abrir, cada lágrima derramada um sorriso que está por vir. 

A fé abre novas perspectivas aos que querem enxergar. 

As portas abrem-se uma a uma para os que sabem deixar o passado pra trás e acreditam num novo e mais bonito amanhecer".

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Supere-se ... Vá além!

E se diante de suas adversidades você soubesse que pode olhar o mundo de uma forma diferente, que pode desacelerar o tempo e apreciar com maior clareza a situação?

O que você faria?

Teria coragem suficiente para mergulhar dentro de si mesmo e descobrir quão forte você é?

Então ... concentre-se, confie e enfrente.

Vá além ... supere-se!

A adversidade faz você questionar suas limitações, convidando-o a ultrapassar a fina camada que impede de experimentarmos a intensidade da vida.

É possível transformar adversidades em conquistas e realizações humanas, dizendo sim à vida apesar de tudo. Então prepare-se, demonstre confiança e faça o que tem que ser feito!

Supere-se! Ninguém vai muito longe sozinho, precisamos um do outro para poder voar.

Eleve-se.

Enfrente o desconhecido, encontre o silêncio, pois há sempre uma luz indicando uma nova possibilidade de se sobrepor e apreciar as condições da vida, descobrindo assim que o potencial de realização está em nossas próprias mãos.

Fortaleça-se com a vida.

Vai mais longe quem tem um propósito e quem se prepara para o impossível.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Abandonando um sonho


É, parece que eu mudei mesmo!

Hoje eu vejo o que antes não enxergava. Coisas que antes eu batia o pé e dizia não, hoje eu aceito sem protelar, até mesmo porque redefini minhas prioridades e substitui um sonho específico - talvez o mais importante - cultivado e batalhado por mais de uma década e meia em minha vida.

Com o tempo descobri que este sonho ainda não realizado em todos os seus pormenores, já não tem mais tanta importância, talvez por tomar consciência que ele deixou de corresponder ao que precisava em minha vida e como consequência outros novos sonhos passaram a ter destaque em minhas prioridades.

Penso que ter que abandonar alguns sonhos às vezes é necessário, para podermos continuar tocando a vida de um modo mais tranquilo e suave. Pois ficar tentando atingir um sonho sucessivamente pode doer mais do que desistir. 

Muitas vezes acabamos por passar anos de nossas vidas dando murros constantes em pontas de faca, perdendo tempo precioso curando feridas nesta busca, que acabamos perdendo o foco e a beleza das outras coisas.

Pode parecer a princípio uma atitude pessimista ou conformista, mas na verdade não é, se pensarmos que precisamos preservar a nós mesmos, como também nosso amor próprio que com o passar dos anos e do tempo, tende a desgastar-se.

Estou diferente sim ... em um lento, mas constante processo de transformação. E na verdade, ainda não sei aonde essa transformação vai me levar. 

Mas de uma coisa eu tenho certeza: quero continuar sendo decidido, centrado e correto em palavras e ações, mesmo deixando para trás um sonho antigo.

Quero voltar àquele lugar que um dia eu perdi de vista e voltar a traçar novos objetivos e vivenciá-los!

domingo, 4 de dezembro de 2011

Máscaras e realidade

Fala pessoal, belezinha?

Hoje andei me perguntando ... Por que as pessoas usam máscaras?

É obvio e fato que nem todas as pessoas são iguais, nem todas tem os mesmos ideais, a mesma moral, a mesma preocupação pelas outras, o mesmo carinho e a mesma compreensão das coisas ou dos acontecimentos alheios.

Eu particularmente quando estou feliz, estou feliz, quando estou triste, estou triste, se estou confuso, confuso estou.

Detesto disfarçar, isso me incomoda!

Pois tenho meus momentos igual a todas as pessoas e não preciso encarar as coisas da mesma maneira que elas. Acredito que devo respeitar os meus momentos, às vezes um tanto introspectivo, noutras radiante e intenso.

Detesto usar máscaras, por isso, me permito ser homem, marido, pai, filho, menino, às vezes mansidão, às vezes turbilhão e por aí vai ... sou humano, erro mais que acerto, mas acerto de vez em quando. Amo muitas vezes, odeio também (porque não), sinto raiva, sinto saudades extremas, provoco, acredito, me arrependo.

Mas tenho um defeito ou qualidade, sei lá!

Sou amigo demais, perdoo demais e às vezes me lasco por inteiro ... e sou julgado por ser assim. Mas de verdade não me importo por ser assim, me orgulho disso. O contrário seria se eu não demostrasse o que sinto e o que sou de verdade.

Mas, por que demonstrar coisas que não sentimos? O que não somos? Admiro muito quem se mostra, quem se entrega, quem se deixa ver de dentro dos olhos até a alma!

Prefiro realmente ser assim, pois no fim das contas entre tantas controvérsias que vejo em muitas pessoas por aí, já não sei mais o que são máscaras e o que é a realidade!!

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Olhe para cima ...

Se você colocar um falcão em um cercado de um metro quadrado e inteiramente aberto em cima ele se tornará um prisioneiro, apesar de sua habilidade para o vôo.

A razão é que um falcão sempre começa seu vôo com uma pequena corrida em terra. Sem espaço para correr, nem mesmo tentará voar e permanecerá um prisioneiro pelo resto da vida, nessa pequena cadeia sem teto.

O morcego, criatura notavelmente ágil no ar, não pode sair de um lugar nivelado.

Se for colocado em um piso complemente plano tudo que ele conseguirá fazer é andar de forma confusa, dolorosa, procurando alguma ligeira elevação de onde possa se lançar.

O zangão, se cair em um pote aberto ficará lá até morrer ou ser removido.

Ele não vê a saída no alto, por isso, persiste em tentar sair pelos lados, próximo ao fundo. Procurará uma maneira de sair onde não existe nenhuma, até que se destrua completamente de tanto atirar-se contra as paredes do vidro.

Na vida existem pessoas como o falcão, o morcego e o zangão. Atiram-se obstinadamente contra os obstáculos, sem perceber que a saída está logo acima. 

Com base nisso, fica aqui o meu conselho para épocas complicadas: Se você está cercado de problemas por todos os lados, olhe para cima ...

E lá estará Deus: à distância de apenas uma oração!

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Surpresas ...

Ela: Você tem saído todos os dias.. demora pra voltar, o que está acontecendo?

Ele: Eu vou ser direto e sincero.. Eu não quero que você seja mais minha namorada.

Ela: Por que isso? Nós estávamos tão felizes..

Ele: Todos esses sumiços repentinos, foi porquê eu estava procurando uma casa e resolvendo algumas coisas pro casamento.

Ela: Como assim? Você vai casar? Tinha outra o tempo t…odo?

Ele: Eu descobri que quero um lar, quero montar minha família, isso se tornou um sonho..

Ela: Como você consegue dizer tudo isso pra mim, assim? Com toda essa tranquilidade? Tem noção de como meu coração está dilacerado? Eu tenho chorado todas as noites, pensando no que eu fiz de errado..

Ele: Então eu acho melhor você começar a dormir direito e tratar dessas olheiras, afinal não quero que você fique com cara de triste nas fotos do álbum.

Ela: O que? Você ainda tem a coragem de dizer isso? Você acha que eu vou pro seu casamento?

Ele: Acho. Acho e te dou o direito de chegar bem atrasada, não me importo de te esperar lá em cima o tempo que for, mesmo porque eu esperaria o resto da minha vida, escolhi o vestido que você sempre disse que sonhou, e ah, não esqueci do seu buquê de rosas vermelhas, sua mãe já chamou todos os seus primos e até aquela sua amiga da faculdade, esteja linda, seque essas lágrimas, me dê seu sorriso mais lindo agora e por favor, não me bate.

Ela: Quer dizer que..?

Ele: Eu te amo. Casa comigo amanhã?

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Certezas

Me disseram outro dia: - "Você já foi mais forte!"

Não sei se queriam me derrubar de uma vez ou me motivar da forma mais desconcertante possível.

Pois é, eu já fui tantas coisas ... hoje eu sou só uma tentativa.

Mesmo não tendo nenhuma pretensão de ser alguma coisa grandiosa, eu sou.

Nada grandioso, claro!

Hoje quero ser somente eu mesmo. Nada valioso, mas somente eu.

Nada forte, mas continuando sendo eu.

Sem esperar demais da vida, de mim ou de quem quer que seja.

Esperar só leva a gente para dentro, para trás, para o nada.

Hoje digo com clareza e certeza que não espero mais nada, não tenho elevadas pretensões, só desejo viver tranquilamente ...

domingo, 27 de novembro de 2011

Desilusões e novos sonhos

Na vida todos nós enfrentamos desapontamentos. 

Nos decepcionamos com amigos, parentes e até conosco mesmo. 

Nos desiludimos quando vemos um sonho se transformar em pesadelo, quando observamos um alvo desaparecer como o estourar de uma bolha de sabão e se transformar numa miragem bem distante e quando um desejo desaparece como carros na neblina. 

A desilusão dói, como um ferimento profundo. Atinge a qualquer um, sem acepção. 

Mas o importante é saber que novos sonhos podem ser sonhados, e que um novo dia certamente amanhecerá. 

Cada desilusão é um convite a um novo sonho, a uma nova visão da vida. É um convite a um novo desafio, a um novo caminho.

Então comece a sua caminhada ... eu daqui farei o mesmo.

sábado, 26 de novembro de 2011

E agora?

Sinto que mudei e muito ... o casulo em que estive preso nos últimos meses finalmente rompeu-se. 

Se evoluí? 

Não tenho dúvida disso! Basta saber na prática como será daqui pra frente.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Um pouco de humor

No início, Eva não queria comer a fruta.
 
- Come - disse a serpente astuta! - e serás como os anjos! 

- Não - respondeu Eva. Virando a cara para o lado! 

- Terás o conhecimento do Bem e do Mal - insistiu a víbora.
 
- Cruzou os braços, olhou bem na cara da serpente e respondeu firme: Não!
 
- Serás imortal. 

- Não! Já disse! 

- Serás como Deus! 

- NÃO, e NÃO! Já disse! 

Irritadíssima, quase enfiando a fruta goela abaixo, a serpente já estava desesperada e não sabia mais o que fazer para que aquela mulher, de princípios tão rígidos e personalidade tão forte comesse a fruta. 

Até que teve uma ideia para seduzir aquela mulher teimosa, já que nenhum dos argumentos haviam funcionado...

Ofereceu novamente a fruta e disse com um sorrisinho maroto: 

- Come, boba ... emagrece! 

Foi tiro e queda.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Mudança de atitude

Poderia passar o resto da vida, esparramado na autopiedade. Lustrando as lembranças difíceis com zelo de quem guarda relíquias. Fazendo contas para medir o amor que ofereci e o amor recebido. Atualizando todo dia a estatística das perdas e insucessos vividos.

Mas na clareza que liberta, ao me lembrar ser capaz de fazer escolhas pela própria vida, escolhi sair desta situação.

Isso é bom, porque é maravilhoso quando conseguimos soltar um pouco o nosso medo e passamos a desfrutar a preciosa oportunidade de viver com o coração aberto, capaz de sentir a textura de cada experiência, no tempo de cada uma.

Ana Jácomo

terça-feira, 22 de novembro de 2011

O que você faria ?

Já disse a velha frase: "Ah, se arrependimento matasse?" Pois bem, eu, particularmente, já teria morrido umas 500 mil vezes. Isso é normal!

Mas pensando bem, se você tivesse a oportunidade de voltar alguns anos atrás, o que faria? Será que repetiria as mesmas escolhas? Namoraria ou casaria com a mesma pessoa? Teria a mesma profissão? Faria aquele telefonema? Diria mesmo aquelas palavras? Se calaria novamente, diante daquela situação? Prenderia aquelas lágrimas? Seja sincero: o que você faria?

Se sua resposta for sim, no sentido de repetir e manter tudo igualzinho ... ótimo para você. Te invejo!

Digo isso pois, infelizmente o arrependimento é algo muito presente na vida de várias pessoas. Arrependimento pressupõe sensibilização acompanhada de mais dois detalhes básicos: a convicção do erro e a emoção, que pode alternar entre vergonha, culpa, raiva, remorso e até mesmo frustração. 

Mas, vamos procurar olhar pelo lado bom. Podemos nos arrepender daquilo que fizemos e também daquilo que deixamos de fazer. Do que foi feito sem pensar e das oportunidades que foram perdidas por pensar demais.

Mas lembre-se também que nem sempre é possível voltar atrás e tentar reverter uma situação. Não se iluda. Às vezes o dano é irreversível e não resta mais tempo para correção.

Mesmo assim, não pense que arrependimento é desonra ou humilhação. Antes, é sinal de caráter, bom senso e humildade. Infelizmente errar é humano e também inevitável, até porque ninguém é perfeito.

Mas se hoje, você tem a oportunidade de reverter a situação, faça isso e seja feliz. Isso serve para todas as áreas. Até porque, a vergonha, raiva, culpa ou depressão advindos da conscientização de uma decisão errada, também não terão sentido se não nos levar a uma mudança de atitude. 

Sendo assim, faça diferente! Seja sábio, reconheça seu erro, mas tenha também atitude para corrigi-lo. E o mais importante, "recomece" tomando ações opostas àquelas que foram tomadas anteriormente.

É isso! Procuro expor aqui fragmentos do que penso assim como também partes do que passo e sinto. Então, vamos lá ... acredite ... todos somos capazes! 

Afinal, o que não nos mata, nos fortalece! E nunca esqueça ou duvide que Deus tem o melhor para cada um de nós, muitas vezes precisamos somente esperar!

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Resoluções ...

"As coisas serão difíceis algumas vezes, mas eu aprendi que não adianta desistir, pois muitas vezes a única escolha que temos é prosseguir, perseverar e insistir.

Por que Jeová, nem sempre vai responder as suas orações com um sim ou um não.

- Ás vezes, a resposta é: espere!

Então, por mais que nosso coração esteja dilacerado por dentro e entender as coisas ou aceitá-las nem sempre é fácil, o que nos resta é confiar em Jeová, e ter a certeza de que Ele nunca, jamais - irá nos abandonar.

Pelo contrário: Ele segurará em nossas mãos e dirá: "Vamos eu te carregarei em meus braços..."

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Encerrando ciclos

“Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário,perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos – não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram. 

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais? Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações? 

Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu. Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó. Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado. 

Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco. O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora. Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem. 

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração – e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar. 

Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do “momento ideal”. Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. 

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa – nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade. Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.

Encerrando ciclos.

Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.

Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

Fernando Pessoa

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Vivendo e aprendendo ...

Algumas vezes reclamamos tanto dos acontecimentos, ficamos tristes, desapontados, decepcionados com algumas atitudes e com tantas coisas acontecendo, que acabamos nos tornando mais frágeis, e consequentemente mais sensíveis ...

O mundo desabando, o vento arrancando as janelas do coração e a chuva da vida levando tudo que encontra pela frente, sem dó nem piedade.

O importante nesses momentos é conseguirmos adquirir a capacidade de não encararmos pequenos chuviscos como grandes e devastadoras tempestades. Faz-se necessário pensarmos diferente para tentar ao menos ver o lado bom da situação.

Depois de um tempo ainda iremos nos lembrar da ferida que rasgou fundo nosso peito, mas saberemos também que foi apenas mais uma página de um capítulo passado em nossa vida.

É, assim são alguns conflitos ... eles servem para nosso amadurecimento, para nos tornarmos mais fortes, sabermos selecionar melhor nossos amigos, fazermos melhores escolhas, avaliarmos tudo que possuímos e descartarmos tudo que não nos edifica.

Mas muitas vezes ter uma atitude positiva é tão difícil, dependendo de nosso grau de frustração ou desapontamento que acabamos não pensando em nada construtivo, somente nas causas da nossa falta de paz.

Na realidade ninguém quer sentir dor, pois todos querem a felicidade bela e apaixonante, viva e pulsante! Por isso lutar por esta desejável meta faz-se necessário, mesmo que a batalha seja cansativa na maioria das vezes.

Afinal, só conseguiremos contemplar a beleza de um belo arco íris, depois de uma longa tempestade.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Renovação

Fala pessoal, belezinha?

Segue uma parábola interessante:

A águia é a ave que possui a maior longevidade da espécie. Chega a viver 70 anos. Mas, para chegar a essa idade, aos 40 anos ela tem que tomar uma séria e difícil decisão:

Nesta época, ela está com as unhas compridas e flexíveis, não consegue mais agarrar as presas das quais se alimenta. O bico alongado e pontiagudo se curva. Apontando contra o peito estão as asas, envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas, e voar já é muito difícil!

Então, a águia só tem duas alternativas:

Morrer, ou ...

Enfrentar um dolorido processo de "renovação" que irá durar 150 dias.

Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e se recolher em um ninho próximo a um paredão onde ela não necessite voar. Então, após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico em uma parede até conseguir arrancá-lo.

Após arrancá-lo, espera nascer um novo bico, com o qual vai depois arrancar suas unhas. Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas. E só após cinco longos meses vai para o famoso vôo de renovação e para viver então mais 30 anos.

Interessante não é?

Esta lição nos ensina que, muitas vezes, em nossas vidas temos de nos resguardar por algum tempo e começar um processo de renovação. Isto faz-se necessário para que continuemos a voar um vôo de vitória. Neste processo, devemos nos desprender de lembranças, costumes e outras tradições que nos causaram dor.

Somente livres do peso do passado, poderemos aproveitar o resultado valioso que uma renovação sempre traz.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Fragmentando ...




Fala pessoal, belezinha?

É engraçado como podemos passar a vida sonhando e correndo atrás daquilo que queremos e aos poucos vamos alcançando nossas metas. E é bom também quando aquilo que você nem imaginava que aconteceria, bate à sua porta e muda totalmente a sua rotina, todos os seus planos - muda literalmente você.

Mas as mudanças não costumam ser processos simples, ainda que estejamos esperando por elas. Imagine então, quando acontecem mudanças num momento inesperado?

Quando isso acontece, a mente precisa entender e “aceitar” que poucas coisas ou nada será igual como antes e arranjar uma maneira de aprender a viver com a nova vida que apareceu na sua frente.

Mas verdade seja dita: a mudança te permite ver a vida sob um outro ângulo das coisas, porque nada causa tanto mal como um olhar acostumado. E quando isso acontece, desaparecemos em meio ao cenário tão habitual. 

É incrível como tais mudanças podem tocar fundo em um cantinho muito sensível dentro de nós: o cantinho das “preciosidades”. Aquele lugar sagrado em que guardamos pessoas, momentos e tudo o que saiu do status comum para o especial. 

E nessa hora é preciso cuidado para definir quem permanece e quem não continua nesse espaço. E se você analisar com calma, vai perceber que tem gente ocupando um espaço que já não faz por merecer, principalmente quando num momento estressante você precisava mais delas. 

Em meu processo de mudança pelo qual estou passando atualmente, aprendi que não devo sob hipótese alguma, colocar nos ombros de ninguém a responsabilidade de me fazer feliz e por isso, eu tomo sempre alguns cuidados comigo.

Jogar fora algumas lembranças que não quero e não uso mais é um desses cuidados. Quando estou no meu limite, tiro tudo do meu “armário” e vou jogando no chão. Isso porque, chega uma hora em que a porta não fecha mais. Entende? 

Já começo eliminando o que pra mim não tem mais serventia. Elimino mesmo! Porque aprendi que há coisas que se deterioram tanto com o tempo, que doá-las a alguém não pode ser visto como caridade. É preferível dar algo novo e sem passado.

E é surpreendente que nessas horas, recupero grandes presentes que a minha memória muito curta já me havia feito esquecer: como aquela ótima viagem, os amigos reunidos em casa, rir das coisas com gosto e até mesmo de mim, o afago calmante que minha avó fazia em meus cabelos, a alegria de servir a Jeová, escrever, ler, sonhar muito e valorizar muito quem continua ao meu lado, apesar de tudo.

Entende agora porque na hora de mudar; algumas coisas precisam mesmo ficar de fora?

Para caber tudo isso e muito mais do que acabei de dizer. Até porque, não faz sentido uma grande mágoa conviver com o sorriso de minhas filhas, por exemplo. Certamente uma vai suprimir o espaço da outra. E nessas horas é preciso um saco de lixo e dos “grandes”, para jogar fora tudo aquilo que acumulamos, não sei para quê.

Estou neste momento me reorganizando, me reinventando. E quando tudo estiver em seu devido lugar e com espaço suficiente, será mais fácil acomodar a mudança, assim também como todo amor e alegria que sempre tive. Não duvido que de modo suave, tudo encontrará o seu ritmo. Até lá, celebrarei o tempo de cada novo passo.

sábado, 12 de novembro de 2011

Superação ...

Podemos passar inúmeras dificuldades, e ter de batalhar muito para alcançar certos objetivos e, ainda assim, morrermos na praia.

Podemos deixarmo-nos consumir pelo trabalho, e perder noites de sono ou deixar de passar finais de semana com a família apenas por que temos extrema necessidade de conseguir recursos para mantermos uma vida digna, ou amargarmos um período obscuro de desemprego.

Podemos assistir a injustiça bater à nossa porta e perceber, infelizmente, que em algumas ocasiões não há absolutamente nada a fazer.

Podemos chorar com o coração partido a perda da pessoa amada ou de um ente querido.

Podemos, por tanta coisa negativa que aconteça, julgarmos que tudo sempre dará errado conosco e maldizermos nossa sorte.

Depois de tudo isto até podemos deixar passar pela cabeça a estúpida ideia de fazer uma grande besteira consigo mesmo, desde que seja exatamente assim:que tal ideia passe – e nunca mais volte, por que a vida é superação! 

Nós não nascemos andando, não nascemos falando, nem pensando tanta bobagem - e o que não podemos em hipótese alguma é perdermos o ânimo, o espírito, e nossa capacidade de amar, de nos superar e de viver!

Augusto Branco

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Assim é a vida ...


Quando você acha que tudo está perdido vem a vida e te surpreende.

Muda tudo de lugar e você tem que se adaptar.

Pode hesitar, mas tem que se acostumar.

Aquilo que estava quebrado é consertado.

O que foi perdido é achado.

O amor que você achava que perdeu novamente é seu.

De vez em quando a vida prega essas peças mesmo.

Por isso, jamais coloque um ponto final em sua estória, bote uma virgula.

Deixe as coisas se ajeitarem no seu tempo, sem você se precipitar e um problema maior criar.

Antes de avaliar algo se avalie.

A vida é assim, aprenda a viver com ela.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Relógio da vida


O relógio da vida, é responsável pelo tempo que levaremos para consolarmos nossas almas, e descobrir verdadeiramente que não há perdas sem ganhos ou vice-versa.

Perceber, que assim como tivemos tempo para desfrutar momentos especiais com algumas pessoas, teremos também, um tempo para nos afastarmos, para nos fortalecermos e descobrir que mesmo com a distância, elas sempre se farão presentes em nossos corações.

Ajuste seu relógio da vida e programe-se no sentido de mandar a tristeza embora às vezes, para que brote em seu rosto um belo sorriso que te fará ganhar o mundo. Um sorriso tão contagiante que fará você sentir que valeu viver em sua vida todas as suas pequenas vitórias e porque não, também as suas derrotas!

Afinal, com esta vivência nos ajustamos, aprendemos e nos aperfeiçoamos.

Precisamos portanto, deixar que o tempo cuide de nossos sentimentos e que nosso relógio esteja sempre ajustado com a hora de sorrir, de viver e amar, para que possamos no final dizer que valeu a pena!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Fragmentando ...

" Trago lágrimas, sorrisos, histórias, abraços... trago momentos felizes, momentos de decepção. Carrego pessoas, amores e desamores, amigos e inimigos, desafetos, paixões... 


Não sou um livro aberto, mas também não tão fechado que você não consiga abrir, basta ter jeito, saber trocar as páginas, uma a uma e descobrirá de que papel é feito cada uma delas ... "
Caio Fernando Abreu

domingo, 30 de outubro de 2011

Acredite e tenha fé

Fala pessoal, belezinha?

Se você é uma pessoa honesta, batalhadora e tem um bom coração, acredite que o que há de melhor, para você, há de vir. 

Se você não faz o estilo "esperar-bater-na-porta", esteja certo que a vida vai lhe reservar o que é do seu merecimento. 

Tente não reclamar se você não tem determinadas coisas hoje ou se tantas outras deixaram de ser suas, mesmo com todo o seu esforço, comprometimento e dedicação. 

Talvez, tudo isso tenha sido apenas uma via para outras maiores, melhores, mais "a sua cara". 

A vida não é injusta por natureza. Olhe direito. Analise a sua história e você vai conseguir reconhecer passagens nela que comprovam o que estou dizendo. 

Mas também esteja consciente que muitas coisas são resultados das escolhas que fazemos. 

Algumas tem consequências imediatas e visíveis.
Outras, só passam o recibo depois de algum tempo e nas entrelinhas.


Acredito nisso fielmente e com uma certeza cada vez maior. Comprovada pela vida. Na minha e na de pessoas que me são muito próximas. 

Tente não desanimar, não se desesperar e nem se achar preterido. Pense em quantas coisas na vida de muitas pessoas se resolveram, quando o prognóstico não era dos melhores. 

Acredito que até determinado sofrimento tem a sua razão de ser. Você pode até não entrar em contato - de forma consciente - com a razão de certas coisas, mas elas existem. Estão ali, quer você tenha acesso à elas ou não.


Sendo assim: lute, acredite e nunca se entregue. Tudo tem a sua hora. E essa hora sempre é a mais propícia.


No meu caso, percebi que tenho mais coisas para agradecer do que para reclamar. Mesmo assim não posso, no entanto, deixar de acreditar e ter fé!