English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

domingo, 30 de outubro de 2011

Acredite e tenha fé

Fala pessoal, belezinha?

Se você é uma pessoa honesta, batalhadora e tem um bom coração, acredite que o que há de melhor, para você, há de vir. 

Se você não faz o estilo "esperar-bater-na-porta", esteja certo que a vida vai lhe reservar o que é do seu merecimento. 

Tente não reclamar se você não tem determinadas coisas hoje ou se tantas outras deixaram de ser suas, mesmo com todo o seu esforço, comprometimento e dedicação. 

Talvez, tudo isso tenha sido apenas uma via para outras maiores, melhores, mais "a sua cara". 

A vida não é injusta por natureza. Olhe direito. Analise a sua história e você vai conseguir reconhecer passagens nela que comprovam o que estou dizendo. 

Mas também esteja consciente que muitas coisas são resultados das escolhas que fazemos. 

Algumas tem consequências imediatas e visíveis.
Outras, só passam o recibo depois de algum tempo e nas entrelinhas.


Acredito nisso fielmente e com uma certeza cada vez maior. Comprovada pela vida. Na minha e na de pessoas que me são muito próximas. 

Tente não desanimar, não se desesperar e nem se achar preterido. Pense em quantas coisas na vida de muitas pessoas se resolveram, quando o prognóstico não era dos melhores. 

Acredito que até determinado sofrimento tem a sua razão de ser. Você pode até não entrar em contato - de forma consciente - com a razão de certas coisas, mas elas existem. Estão ali, quer você tenha acesso à elas ou não.


Sendo assim: lute, acredite e nunca se entregue. Tudo tem a sua hora. E essa hora sempre é a mais propícia.


No meu caso, percebi que tenho mais coisas para agradecer do que para reclamar. Mesmo assim não posso, no entanto, deixar de acreditar e ter fé!

sábado, 29 de outubro de 2011

Resiliência?


Minha expectativa, tantas vezes ansiosa de que as coisas sejam diferentes neste momento da minha vida, dá lugar à uma certeza tranquila de que, neste momento também, já fiz tudo o que deveria ter feito, e se as coisas são assim e se as mudanças ocorrerão de fato por mais que eu não queira, preciso aceitar este momento, ao menos momentaneamente.

Embora eu sofra muito pelas modificações que ainda não consigo administrar, me sinto grato pelas mudanças que já realizei nestes anos todos, não somente em minha vida, como também na vida de muitas pessoas.

Preciso, no entanto, voltar a acreditar que o que é para ser meu, será novamente um dia. Pois, tudo o que realmente é nosso, pode passar o tempo que for, voltará.

O tempo se encarrega de trazer novamente aquilo que possuímos de verdade, se nos dedicamos integralmente, porem se não nos pertencer realmente, o vento leva embora de uma vez.

Cabe a mim agora ou daqui a algum tempo, a decisão em deixar que o tempo cure ou o vento leve!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Paixão

Apaixone-se por alguém que te curte, que te espere, que te compreenda mesmo na loucura, por alguém que te ajude, que te guie, que seja teu apoio, tua esperança.

Apaixone-se por alguém que volte para conversar com você depois de uma briga, depois do desencontro, por alguém que caminhe junto a ti, que seja teu companheiro.

Apaixone-se por alguém que sente sua falta e que queira estar com você.

Mas nunca apaixone-se apenas por um corpo ou por um rosto ou pela idéia de estar apaixonado.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Histórias mal resolvidas ...

Todos os dias milhões de desconhecidos se deitam pensando no que deveriam ter feito, onde estão e com quem desejariam estar. Então se você fez o que realmente quis fazer, e se está onde desejou estar, e se tem ao seu lado alguém para amar; reconheça a graça com que foi presenteado.

Eu particularmente agradeço todas as noites, por saber quem eu sou e por ter ao meu lado um presente perfeito.

Histórias mal resolvidas talvez sejam as histórias que mais me chamam a atenção. Acho que todos nós temos um certo interesse por isso. Veja os filmes por exemplo:

O final feliz dura apenas alguns poucos minutos, e nem sempre vale o filme que o concebeu, então - o que nos prende ao filme inteiro? 

Isso mesmo: A história mal resolvida.

A dor e a angústia do mocinho e da mocinha, quando algo os separa ou quando a vida inevitavelmente os arrasta para direções opostas ... E por que esse súbito interesse? 

Quem nunca sofreu por uma história mal resolvida? Quem nunca perdeu o sono pensando no que faltou dizer? Quem depois de um bom tempo nunca ficou com a sensação de que o passado ainda cobra um tributo ou ao menos um esclarecimento? 

Quem nunca teve sequer uma noite terrível? 

Se em certa altura tivesse voltado para a esquerda em vez de para a direita. Se em certo momento tivesse dito sim em vez de não, ou não em vez de sim. Se em certa conversa tivesse dito as frases que só agora, no meio-sono, elaborou ...

Se tudo isso tivesse sido assim, seria outro hoje, e talvez o universo inteiro seria insensivelmente levado a ser outro também. Mas não virei para o lado irreparavelmente perdido. 

Não virei nem pensei em virar, e só agora o percebo. Mas não disse não ou não disse sim, e só agora vejo o que não disse.

Mas as frases que me faltaram dizer naquele momento surgem-me todas agora: Claras, inevitáveis, naturais!

A conversa fechada concludentemente, a matéria toda resolvida ... 

Mas só agora o que nunca foi, nem será para trás, me dói, me angustia.

sábado, 22 de outubro de 2011

Somos todos assim ...


Quem nunca escreveu seu nome junto do de alguém numa folha de caderno ou nunca ficou fazendo planos, deitado na cama antes de dormir? 

Quem jamais leu e releu um histórico de MSN e lembrou como se fosse na hora ou quem nunca viu uma foto e pensou como seria se você estivesse lá? 

Quem nunca precisou ouvir um elogio pra se sentir bem ou nunca falou alguma coisa e se arrependeu depois? 

Quem nunca teve um sonho perfeito e ficou louco da vida de ter acordado na melhor parte?

Quem nunca ouviu uma música e lembrou de alguém? Quem nunca ficou chateado por um motivo ridículo e prometeu que não ia mais gostar de quem te fez sofrer, mas foi em vão?

Quem nunca se iludiu ou nunca teve vontade de sumir e só voltar quando tudo estivesse bem? 

Quem nunca amou e não foi correspondido? Quem nunca viu um filme de romance e quis ser feliz para sempre? 

Quem nunca passou por nada disso? - Duvido, pois esta é a vida e vivê-la por completo em todos os sentidos, faz parte do aprendizado.