English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Bom demaaaaaaais !


Foi super demais, pura diversão! Deca e Rose sabiam do mimo, mas não imaginavam como seria a despedida, tenho certeza que superou as expectativas. Alugamos mesinhas, compramos enfeites e balões, mas o bom de tudo foi ver o empenho do pessoal para que tudo corresse conforme planejado. Eles ficaram muito felizes!
Daniela correu de um lado, nós do outro, além do Sérgio e da Elaine, que foram peças-chaves neste processo todo. Cantamos, dançamos e nos alegramos, afinal temos um Deus Feliz (1ª Timóteo 1:11) Vamos sentir muita falta deles, pois são mesmo pessoas especiais e de grande valor. Vamos torcer e orar muito para que tudo ocorra bem nesta nova fase da vida deles, pois eles irão precisar. Uma coisa é certa, não iremos estar sempre juntos como de costume em nossa frequência semanal, mas toda a oportunidade que tivermos vamos nos reunir, rir e celebrar essa preciosa amizade.

Abraços meus amigos!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Loucamente feliz e apaixonado!

A felicidade deve ter 1.000 rostos, em constante mutação! Estou apaixonado pelo rosto sorridente que vejo agora. É um momento muito gostoso de minha vida, depois de meu batismo, da minha designação, depois da felicidade de poder me tornar pai e mudar de congregação, eis o ápice: ter meu cantinho próprio!

Sim, meus amigos... Ontem nos mudamos para nosso apartamento. É a minha mudança nº 7, mas a mais importante. Depois de tanta batalha, nervosismo, estresse e ansiedade, estamos instalados. Preciso confessar que não consegui dormir, hoje estou com uma dor de cabeça daquelas, mas estou muito feliz e aproveitando esse momento.

Um cantinho só nosso, próximo do Salão do Reino e da congregação que tanto amo e sirvo com alegria. Um lugar bonito, arborizado e com ruas largas, com uma grande praça para passear com minhas meninas. Obrigado Jeová. Estou rodeado de amigos-irmãos que são uma extensão de minha família querida e amada. O que mais poderia querer?

Agora é continuar batalhando dia a dia, declarando boas novas de um futuro em que todos terão seu “cantinho”, alimento em abundância, paz e segurança. Isto tudo sob um reinado diferente do que as pessoas estão acostumadas a ver. Aguardo com grande expectativa esse período de tempo em que todos poderão juntos louvar e adorar o único Deus verdadeiro: Jeová!

Sabadão é a despedida do Deca e da Rose, e como sempre estou ansioso por isso, pois sei que será muito bom. É muito bom ver e ser visto por seu próximo com carinho e amor, sem o medo de ser mal-interpretado, sem reservas e preconceitos. Esse é o segredo do verdadeiro modo de vida cristão. Como mencionado no post anterior, eles vão mesmo, mas com a certeza de que é isso o que Jeová espera deles. Nossa posição como amigos? Deixá-los ir e bem, deixando-os saber que sempre nos terão, pois os teremos sempre conosco.

É maninhos e maninhas, a vida por enquanto é curta. Então curta (péssimo isso, mas não resisti!) cada momento de felicidade que a vida te proporciona. Seja lendo um bom livro, seja tendo uma conversa edificante, seja numa refeição com amigos, seja na realização de um antigo desejo pessoal. Pois no futuro, as coisas serão possíveis. Só basta acreditar nas promessas de Jeová, o Deus que deseja que sejamos felizes por toda a eternidade. (2ª Pedro 3:13 – Isaías 55:10,11 – Isaías 65:21-25)

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Despedidas

Deca e Rose apareceram um dia no Salão do Reino e de início gostei do casal. Simpáticos e agradáveis, conquistaram a congregação. Haviam se casado à pouco tempo e estavam se mudando para a região, na ocasião mencionada àcima estavam visitando nossa congregação para decidirem se ficariam na nossa ou na congregação vizinha. Acredito que a recepção foi muito boa e eles passaram a reunir-se conosco.

O Deca sempre comunicativo e hospitaleiro, acabou conquistando muitos amigos e, num final de reunião, ele e a Rose nos convidaram (eu e minha esposa), para uma refeição no apartamento deles. Isso deve fazer mais ou menos uns 8 anos. De lá para cá, aconteceram muitas coisas, num período nos afastamos devido às correrias da vida, mas sempre cultivamos um carinho e respeito mútuo.

Até que depois de alguns anos eles receberam um convite de outra congregação que precisava de ajuda na época e se mudaram. Fizeram muita falta! E o tempo passou voando e nos perdemos. Até que em 2006 um amigo nosso em comum reuniu algumas pessoas em sua casa e qual não foi a minha surpresa em reencontrá-los. Já tínhamos a Isabella com 3 anos e a Isadora estava à caminho, Dora estava grávida de 7 meses. O Deca já servia como Ancião e a Rose como pioneira regular a algum tempo, estavam muito bem.

Mas bem mesmo, não estávamos eu e minha esposa na ocasião. Estava passando por situações complicadas e delicadas e como sempre fui muito brincalhão e comunicativo o Deca sentiu a diferença enquanto conversávamos sobre coisas simples. Estava esmagado e sem alegria. Dessa conversa eu expressei meu desejo em me mudar e pensando nisso, ele pediu para colocar em minhas considerações sob oração, a possibilidade de servir na congregação em que eles estavam. Senti Jeová falando comigo atravéz de meu amigo, pois já não suportava mais, sentia faltar-me o ar.

Em pouquíssimo tempo estávamos visitando o Salão deles e depois dessa primeira visita, não paramos mais e decidimos nos mudar de fato. Alugamos uma casa próximo ao Salão para facilitar as coisas e já estamos juntos a três anos na mesma congregação e como não poderia deixar de ser, nossa amizade se estreitou mais e mais.

E como não poderia ser diferente do tema de minha postagem, vamos nos separar novamente. Estamos tristes e com uma sensação própria de vazio, mas ao mesmo tempo felizes pois Jeová usa aqueles dois de uma maneira maravilhosa e sei que para onde eles foram designados existe uma enorme necessidade. Serão de grande ajuda, não duvido!
Agradeço a Jeová por ter a oportunidade de conhecê-los e por haver reciprocidade do sentimento que ofertamos. Eles conseguiram captar nossa essência e nós a deles, por isso as coisas fluíram como se esperava.

Sei que eles vão e nós ficaremos dessa vez, até porque compramos nosso cantinho a 3 minutos do Salão em que servimos alegremente agora. Mas existe a certeza que essa amizade durará por toda a eternidade e sempre que possível estaremos reunidos e felizes por juntamente e ombro a ombro estarmos servindo ao nosso maravilhoso Deus Jeová, independentemente do lugar onde estamos.
Deca e Rose ... Amamos vocês !

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Pessoas são um presente.

Algumas têm um embrulho bonito, como os presentes que costumeiramente damos à alguém especial.

Outras vêm em embalagens comuns. E há as que ficaram machucadas no correio...

De vez em quando chega uma registrada, são presentes valiosos.

Algumas pessoas trazem invólucros fáceis. De outras é dificílimo, quase impossível de se tirar a embalagem. É fita durex que não acaba mais.

Mas a embalagem não é presente.

E tantas pessoas se confundem, dando maior valor à embalagem do que ao presente.

Por que será que alguns presentes são tão complicados para a gente abrir?

Talvez, porque dentro da bonita embalagem haja muito pouco valor.

É bastante vazio, bastante solidão. A decepção seria grande.

Você também amigo, também você amiga, também eu, somos todos um presente para os outros.

Você para mim, eu para você.

Triste se formos somente um presente "embalagem" - muito empacotados e sem nada lá dentro.

Quando existe verdadeiro encontro com alguém, no diálogo, na alegria, na fraternidade, deixamos de ser mera embalagem e passamos à categoria de reais presentes.

Você já experimentou essa alegria na vida?

A alegria profunda que nasce no encontro de duas pessoas que se comunicam virando um presente umas para as outras.

Conteúdo interno é o segredo para quem quer tornar-se presentes aos irmãos de estrada, e não apenas embalagem...

A verdadeira alegria, que a gente sente e não consegue descrever só nasce do verdadeiro encontro com alguém...
Que possamos nos encontrar uns com os outros com o legítimo sentido de amor e fraternidade, para nos tornarmos verdadeiros presentes, muito fáceis de se abrir e com surpresas maravilhosas , que faça sorrir os corações.

terça-feira, 4 de agosto de 2009

Texto: Um gesto muda tudo

Um dia, quando eu era calouro na escola, vi um garoto de minha sala caminhando para casa depois da aula. Seu nome era Kyle. Parecia que ele estava carregando todos os seus livros. Eu pensei:

-"Por que alguém iria levar para casa todos os seus livros numa Sexta-feira?Ele deve ser mesmo um C.D.F!"

O meu final de semana estava planejado (festas e um jogo de futebol com meus amigos Sábado à tarde), então dei de ombros e segui o meu caminho. Conforme ia caminhando, vi um grupo de garotos correndo em direção a Kyle.

Eles o atropelaram, arrancando todos os livros de seus braços, empurrando-o de forma que ele caiu no chão. Seus óculos voaram e eu os vi aterrissarem na grama há alguns metros de onde ele estava. Kyle ergueu o rosto e eu vi uma terrível tristeza em seus olhos.

Meu coração penalizou-se! Corri até o colega, enquanto ele engatinhava procurando por seus óculos.Pude ver uma lágrima em seus olhos. Enquanto eu lhe entregava os óculos,disse: 'Aqueles caras são uns idiotas! Eles realmente deviam arrumar uma vida própria'.

Kyle olhou-me nos olhos e disse: 'Hei, obrigado'! Havia um grande sorriso em sua face. Era um daqueles sorrisos que realmente mostram gratidão. Eu o ajudei a apanhar seus livros e perguntei onde ele morava. Por coincidência ele morava perto da minha casa, mas não havíamos nos visto antes, porque ele freqüentava uma escola particular.

Conversamos por todo o caminho de volta para casa e eu carreguei seus livros.Ele se revelou um garoto bem legal. Perguntei se ele queria jogar futebol no Sábado comigo e meus amigos. Ele disse que sim. Ficamos juntos por todo o final de semana e quanto mais eu conhecia Kyle, mais gostava dele. Meus amigos pensavam da mesma forma. Chegou a Segunda-Feira e lá estava o Kyle com aquela quantidade imensa de livros outra vez!

Eu o parei e disse: 'Diabos, rapaz, você vai ficar realmente musculoso carregando essa pilha de livros assim todos os dias!' Ele simplesmente riu e me entregou metade dos livros. Nos quatro anos seguintes, Kyle e eu nos tornamos mais amigos, mais unidos. Quando estávamos nos formando começamos a pensar em Faculdade...

Kyle decidiu ir para Georgetown e eu para a Duke. Eu sabia que seríamos sempre amigos, que a distância nunca seria problema. Ele seria médico e eu ia tentar uma bolsa escolar no time de futebol. Kyle era o orador oficial de nossa turma.

Eu o provocava o tempo todo sobre ele ser um C.D.F. Ele teve que preparar um discurso de formatura e eu estava super contente por não ser eu quem deveria subir no palanque e discursar. No dia da Formatura Kyle estava ótimo.

Era um daqueles caras que realmente se encontram durante a escola. Estava mais encorpado e realmente tinha uma boa aparência, mesmo usando óculos. Ele saía com mais garotas do que eu, e todas as meninas o adoravam! Às vezes eu até ficava com inveja. Hoje era um daqueles dias. Eu podia ver o quanto ele estava nervoso sobre o discurso. Então, dei-lhe um tapinha nas costas e disse:

- 'Ei, garotão, você vai se sair bem!' Ele olhou para mim com aquele olhar de gratidão, sorriu e disse: -'Valeu'!

Quando ele subiu no oratório, limpou a garganta e começou o discurso:

'A Formatura é uma época para agradecermos àqueles que nos ajudaram durante estes anos duros. Seus pais, professores, irmãos, talvez até um treinador, mas principalmente aos seus amigos. Eu estou aqui para lhes dizer que ser um amigo para alguém, é o melhor presente que você pode lhes dar. Vou contar-lhes uma história:
- 'Eu olhei para o meu amigo sem conseguir acreditar enquanto ele contava a história sobre o primeiro dia em que nos conhecemos. Ele havia planejado se matar naquele final de semana! Contou a todos como havia esvaziado seu armário na escola, para que sua mãe não tivesse que fazer isso depois que ele morresse e estava levando todas as suas coisas para casa...

Ele olhou diretamente nos meus olhos e deu um pequeno sorriso. 'Felizmente, meu amigo me salvou de fazer algo inominável!' Eu observava o nó na garganta de todos na platéia enquanto aquele rapaz popular e bonito contava a todos sobre aquele seu momento de fraqueza.

Vi sua mãe e seu pai olhando para mim e sorrindo com a mesma gratidão. Até aquele momento eu jamais havia me dado conta da profundidade do sorriso que ele me deu naquele dia.

Nunca subestime o poder de suas ações. Com um pequeno gesto você pode mudar a vida de uma pessoa. Para melhor ou para pior. Deus nos coloca na vida dos outros para que tenhamos um impacto, uns sobre o outro de alguma forma.