domingo, 8 de julho de 2018

10 Anos de "Meus Fragmentos" ♥

Fala pessoal, belezinha?

"Estou de volta "pro" meu aconchego. Trazendo na mala bastante saudade", tal como disse a cantora Elba Ramalho em uma das suas canções.

Me pergunto: como estão, o que andam lendo ou vendo, será que ainda visitam essa página, procurando algum fragmento meu? Será que os decepcionei por não conseguir manter a constância dos meus pensamentos ou frases favoritos que me inspiram diversas vezes à reflexão?

Meus Fragmentos completa 10 anos hoje e tanta coisa mudou, principalmente no campo tecnológico e especificamente na área da comunicação através de redes sociais. A 10 anos atrás, o Facebook, o Instagram e até mesmo o Twitter, não possuíam no Brasil, a força que tem hoje. Blogs como esse eram muito mais comuns em 2008.

Gossip Girl ou a "Garota do Blog"  é um fiel exemplo do que ocorria nos meios mais comuns de comunicação na época. Talvez você descobriu meu Blog lá no início ou talvez recentemente, não importa. O que realmente importa é que chamei sua atenção em algum momento, seja por textos de outros autores, seja por meus próprios fragmentos.

A 10 anos atrás eu faria 35 anos, apenas um dia depois de iniciar este blog, trabalhava numa boa empresa, com um ótimo salário e um maravilhoso ambiente de trabalho, não tinha casa própria ainda é já era pai de duas meninas. Amanhã, entro na "casa" dos 45 anos, depois de algumas crises no país, não tenho o emprego, salário e ambiente de trabalho dos sonhos, mas agradeço no momento o que tenho. Em contrapartida, tenho minha casa própria e continuo amando muito minhas filhas e esposa.

A mutabilidade do tempo é uma constante, nada parece ser durável e só notamos isso com maior propriedade com o passar dos anos. Portanto, com base nisso, agradeço a você por visitar essa página, mesmo que esporadicamente. Apesar de não escrever com a frequência que desejaria, acompanho as visitas e todos os lugares no mundo todo de onde as mesmas se originam.

Apesar das variáveis, é e sempre será um prazer receber você aqui, obrigado!


domingo, 24 de junho de 2018

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Para Quem Eu Escrevo

Para quem eu escrevo, não preciso dizer o nome.
Para quem eu escrevo não se ofende,
não se irrita, nem pensa em responder.

Às vezes chego a acreditar que nem reage.
Para quem eu escrevo aceita, feliz ou infelizmente aceita
e sabe que está presente em todas minhas palavras.

Me faz escrever absurdos desnecessários,
rimas impossíveis, autobiografias não-autorizadas
e me lê e me reconhece e sonha meus sonhos.

Me lê e me escuta até quando silencio.

Sua emoção aflora relendo antigas notas de amor,
me pede para eu ficar feliz, e eu pergunto como.

Para quem eu escrevo encontra seu nome e sorri,
mesmo quando o nome é outro, e guarda o segredo para si.

Para quem eu escrevo não se envaidece,
nem conta que é para ela que eu escrevo.

E é por isso que eu escrevo para quem eu escrevo.

Alexandre Spinelli

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Fragmentando ...

Não deixe que o tempo tire de você pelos desgastes sucessivos, as coisas mais valiosas que conquistou pelo caminho.

Nada que possamos nos confrontar merece este mérito. Nossas riquezas internas são intransferíveis e cada um sabe o peso que tem.

Utilize-as ao seu favor e opte em desenvolver um dia especial e memorável.

Só você pode fazer isso e mais ninguém.

- Ágacy Júnior

domingo, 1 de outubro de 2017

Cansado

Você se cansa de amores incompletos, de amores platônicos, de falta de amor, de excesso disso e daquilo. Se cansa do “apesar de”. 

Se cansa do rabo entre as pernas, da sensação de estar sendo prejudicado, se cansa do “a vida é assim mesmo”. 

Você se cansa de esperar, de rezar, de aguardar, de ter esperanças, cansa do frio na barriga, cansa da falta de sono.

Você se cansa da hipocrisia, da falsidade, da ameaça constante, se cansa da estupidez, da apatia, da angústia, da insatisfação, da injustiça, do frenesi, da busca impossível e infinita de algo que não sabe o que é. 

Se cansa da sensação de não poder parar.

PC Siqueira

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Me esqueça!

Se pararmos para analisar nossa vida, nossa trajetória e todas as pessoas que passaram por nós, assim como "quando e como" passaram por nós, chegaremos à conclusão que muitas delas pediram para ser esquecidas ... mesmo você não querendo! É engraçado! E ao mesmo tempo, lamentável! 

No decorrer dos anos, muitos "deletes" nós damos! Faz parte. Deixamos para trás o que nos causa mal e dessa forma, seguimos nossa vida, o famoso "segue o baile". Não por escolha nossa, mas por escolha do outro.

Não estou aqui para lamentar! Estou aqui para agradecer, pois assim nós podemos selecionar bem quem queremos a nossa volta e quem realmente vale a pena, quem nos faz respirar direito! Eu acredito que, assim como aconteceu comigo, deve ter acontecido com você. 

Alguns amores, amigos, colegas e até familiares ... "pedem" para ser esquecidos. Como?

Quando vão embora sem te explicar porquê, quando fogem do sentimento que os unia alegando bobagens, quando traem, quando te ferem e ofendem, quando não são capazes de corresponder ao seu amor, por orgulho ou medo, quando simplesmente agem como se você fosse um nada.

Não aconteceu? Não acontece? Claro que sim! Todos eles; todos pedem para serem esquecidos um dia. É quase uma súplica: "me arranque de sua vida, você não merece alguém como eu!". 

Aí você vai, chora um pouco ou muito e depois obedece. Não tem muito o que fazer a não ser obedecer e compreender que algumas pessoas precisam ser esquecidas, mesmo que doa. Foram elas que pediram, lembra? Você quis lhes dar amor, você as procurou, você as amou, foi parceiro, leal e o que pediram com sua atitude covarde e cruel? ME ESQUEÇA.

Daí a gente esquece. Feito um pedido de Deus, uma punição! Você esquece. Arranca do coração e trilha seu caminho como se aquela criatura nunca tivesse sequer existido.

Página virada, fim da história.

Cris Souza Fontes