English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Volte para Jeová!

Ao lermos na Bíblia a história da nação de Israel, não podemos deixar de ficar impressionados com a freqüência de seus desvios da adoração pura de Jeová, em violação de seu pacto com ele. Não uma vez, nem duas, mas dezenas de vezes violaram os Seus mandamentos e se desviaram para a adoração impura de ídolos. Isto desagradou a Jeová enormemente. Poderíamos esperar que, após várias experiências deste tipo, ele teria rejeitado a nação inteira como irreparavelmente iníqua. Mas, o que encontramos, mais de mil anos depois de ele lhes dar os seus mandamentos?

A nação ainda se desviava para o seu proceder infiel, mas Jeová ainda clamava para que voltasse a ele. “‘Pois eu sou Jeová; não mudei. E vós sois filhos de Jacó; não chegastes ao vosso fim. Desde os dias de vossos antepassados vos desviastes dos meus regulamentos e não os guardastes. Retornai a mim e eu vou retornar a vós’, disse Jeová dos exércitos.” (Mal. 3:6, 7) Que precedente maravilhoso Jeová estabeleceu para nós nas qualidades de longanimidade e de misericórdia. Podemos hoje aprender alguma coisa disso?

Infelizmente, há hoje em dia muitos que seguiram o mesmo proceder que Israel. Souberam de Jeová por meio dum estudo de sua Palavra e pela associação com o seu povo, e participaram na obra de fazer uma proclamação pública das boas novas do reino de Deus, em alguns casos até mesmo dedicando a sua vida a Jeová e servindo-o com felicidade por vários anos. Depois aconteceu alguma coisa na sua vida, que fez que seu amor esfriasse. Deixaram de se associar com outros cristãos nas reuniões e no serviço a Jeová. Isto se deu por vários motivos.

Alguns evidentemente tropeçaram e saíram da vereda cristã porque pensavam, de modo enganado, que se tratava apenas de uma corrida de pequena distância ao invés de uma corrida longa de perseverança. Foram vencidos pela fadiga, porque a estrada lhes parecia longa e o caminho duro. Outros se deixaram vencer pela oposição e até mesmo pela perseguição direta de seus próprios familiares, parentes e amigos. Especialmente muitos jovens se desviaram devido aquilo que o apóstolo Paulo chama de “desejos pertinentes à mocidade”. Em vez de fugirem deles, como Paulo admoestou, procuraram-nos, muitas vezes na companhia de jovens incrédulos, esquecendo-se de que más associações estragam hábitos úteis.

Alguns fizeram bom progresso em servir a Jeová, até que se ofenderam com alguma coisa que outro irmão ou irmã cristão disse ou fez. Visto que deixaram de tratar do assunto assim como se delineia na Palavra de Deus, ele assumiu, por fim, proporções gigantescas na sua mente e os fez tropeçar, afastando-os do caminho da verdade.

Além disso, não foram poucos os que se deixaram enlaçar por Satanás em sério pecado, muitas vezes em alguma forma de imoralidade sexual. Isto resultou em má consciência e na conseqüente perda do espírito santo. Vencidos pela vergonha, separaram-se da associação do povo de Jeová e voltaram ao mundo.

Outra força poderosa que fez muitos deixar de servir a Jeová tem sido a forte tendência atual de amor à comodidade e ao conforto, tornando a vida tão cômoda quanto possível. Isto muitas vezes resulta num amor excessivo aos prazeres e na busca de bens materiais.

Reconhece-se talvez como alguém que anteriormente serviu a Jeová, mas que por alguma razão se desviou? Neste caso, já sentiu alguma vez que gostaria de retornar a Jeová se pudesse? Achou talvez, como se deu com alguns, que já se desviou de Jeová por tanto tempo e para tão longe, que não pode retornar? Se pensa assim, então pode estar certo de que Jeová Deus não pensa do mesmo modo. Pode ter a certeza de que ele está vivamente interessado em sua pessoa hoje, como esteve naqueles israelitas nos dias de Malaquias, aos quais ele disse: “Retornai a mim e eu vou retornar a vós.” Sim, requer humildade para se retornar a Jeová.

Nunca se esqueça de que Jeová é Deus de infinita misericórdia para com os que são de coração humilde e contrito. (Isa. 57:15) Não pense que seu pecado foi grave demais para retornar. Não pense que se separou de Jeová por um tempo longo demais para poder fechar a brecha. Alguns retornaram a Jeová depois de se terem desviado por muitos anos.
Se achar que se afastou de Jeová, pode ter a certeza de que ele deseja que retorne, e o mesmo se dá com seus irmãos. Não é difícil achar a Jeová, pois, ‘de fato, não está longe de cada um de nós’. (Atos 17:27) Dirija-se a ele humildemente em oração, hoje mesmo, pedindo-lhe perdão pelos seus pecados e erros no passado. Abra-lhe seu coração e peça-lhe que lhe ajude a carregar o fardo. (1 Ped. 5:7) Suplique-o seriamente a dar-lhe liberalmente de seu espírito, para habilitá-lo doravante a fazer a Sua vontade. (1 João 5:14) Daí aja! Não demore! Não o adie! O tempo se esgota rapidamente. Volte à associação com Jeová e com o Seu povo. Sim, retorne a Jeová agora, enquanto ainda há tempo.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

O Tempo ... (Parte 2)

Estou ouvindo muito Jota Quest esses dias, foi proposital colocar no blog duas das músicas que gosto muito desse novo CD. Fala sobre o tempo também e da afinidade que temos quando encontramos alguém especial, mas também que independente do tempo em que estamos juntos dessa pessoa, muitas vezes ainda é pouco para decifrá-la. Preste atenção nessa parte:


"A gente se parece tanto ...
A gente está só começando ...
A gente vai se conhecendo ...
E vê que ainda não sabe nada!
A gente só quer ser feliz ...
Num mundo mais equilibrado ...
A gente esquece que o amor ...
É tudo e não nos cobra nada!"

Jota Quest (Seis e trinta)

Sendo assim, independente do tempo que tem disponível, faça acontecer! Ame e receba a mesma medida em troca, pois a esperaça de um mundo mais equilibrado é fato, não devmo deixar de acreditar e continuar perseverando. (Revelação/Apocalipse 21:4 - Isaías 55:10,11)

Em tempo (rs), um ótimo texto de Mário Quintana pra vocês:

O TEMPO

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já passaram-se 50 anos!

Agora é tarde demais para ser reprovado.

Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.

Desta forma, eu digo:

"Não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo,a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.

terça-feira, 23 de junho de 2009

O Tempo ...

O tempo passa rápido não é verdade? Parece que foi ontem que eu fiz 15 anos e já se passaram 20 que isso aconteceu. Os medos e as incertezas de um jovem adolescente, assim como também, as esperanças e sonhos que viriam no futuro. Ter que estudar com a responsabilidade de não perder o ano letivo, depois ter que trabalhar para poder comprar aquele tênis legal que todo mundo usava no colégio. É ... o tempo passa!
Depois com a carga de responsabilidade crescendo, vamos modificando nossas prioridades e com elas nossos sonhos. O tempo nos "empurra" para coisas óbvias: nascemos, crescemos, estudamos, trabalhamos, econtramos alguém muito especial e formamos nossa família. Não foi diferente comigo. Setembro agora fazem 15 anos que minha esposa, na época minha amiga, disse sim à meu pedido de namoro.

E o tempo não pára, noivamos, casamos e tivemos nossas lindas princesas. A primogênita com 6 anos e a caçulinha com 2 anos e 6 meses. É ... o espelho não é o mesmo! O reflexo ainda agrada, mas está diferente, afinal já não tenho 15 anos. O engraçado disso tudo é que quando temos essa idade, queremos ser mais velhos e mais donos de nossos narizes, males da "aborrecência". Quanto mais velhos, queremos ser mais jovens. Hehe, vai entender!

Mas, ser "mais experiente" nos dá mais tranquilidade na resolução das situações, pensamos mais e não agimos por impulso. O importante no final das contas é saber usar o tempo que temos e com bastante perspicácia, tendo em vista que o "agora" vem e vai com a mesma velocidade.

Aproveitar as pequenas coisas é o segredo. Seja ter a oportunidade de ver um pôr-do-sol, o sorriso de um bebê, a bagunça que seu cachorro faz quando vê você. Parar uns minutos para brincar de casinha com suas filhas (hehe), ou de futebol ou videogame com seus meninos.

Ah ... não sou tão velho assim, mas nesse assunto muitos já estão escolados. O tempo que temos é o mesmo de 10, 20, 50 anos atrás, mas a maneira em que o usamos atualmente é a grande questão. Muitas vezes nos infunamos dentro do trabalho à ponto de esquecermos quem somos como pessoas.

Perdemos tempo demais querendo debater, brigar, impor, sendo que as coisas mais gostosas do mundo são as mais simples. Consegue respirar sozinho agora? Sinta-se privilegiado! Muitas pessoas não conseguem essa proeza. Consegue ler estas linhas? Agradeça o empenho de seus pais ou responsável por dar-lhe a oportunidade de estudar e a Deus a de enxergar.

As coisas acontecem numa velocidade tão maluca, que quando vamos perceber a festa acaba, sem antes mesmo de tirarmos alguém pra dançar. Ou de tomarmos aquele delicioso champagne ou comermos aquela fatia suculenta de bolo. Aproveite com carinho o precioso privilégio que tem: viver! Mas jamais esquecendo-se de agradecer cada segundo de tempo que você tem de vida, pois nosso Criador merece isso!

segunda-feira, 8 de junho de 2009

91,800 kg

Iolanda foi minha primeira musa, de fato a garota que fez meu coração adolescente jurar que seria amor pra vida toda. Bobagem de adolescente que viaja longe e que imagina que tudo é definitivo. (rs)

O caso é que Iolanda me encantou por ser a primeira garota a prestar atenção em mim. Nossas mães eram amigas de longa data, frequentavam o mesmos bailinhos e até haviam se casado na mesma época e ambas já sofriam por suas escolhas.

Dona Cema, mãe de Iolanda volta e meia vinha em casa e minha mãe, idem. Nestes constantes encontros, nos descobrimos. Namoramos cerca de 06 meses, se me lembro, rs na verdade, acredito que foi ela quem me namorou, pois minha timidez era absurdamente ridícula. Enfim, depois de tanto tempo, hoje pela manhã me lembrei dela, logo depois de sair de uma farmácia próxima à minha casa.

Explicando: Certa vez, fui buscá-la na porta do colégio, estava ansioso (como sempre), não demorou muito e ela saiu. Foi a meu encontro mas estranhamente não me deu o beijo costumeiro e nem me deu a mão. Seus amigos começaram a brincar: “Tá namorando, tá namorando, tá namorando ... e o carinha é gordinho!”

E ouvindo aquele alvoroço ouvi ela responder em alto e bom tom e com uma frieza até então desconhecida: “Não namoro esse menino, porque gordo não tem estilo” – Ahhhhhhhhhhhhhhh! Imagina a situação geral, olhei feio pra ela, sumi dalí e pouco tempo depois disso, terminamos por algum motivo juvenil.

O fato é que até aquele momento de minha vida, não tinha dado atenção a temas como sobrepeso ou obesidade. Me senti tão mal com a situação passada, que nos meses à frente virei um palito de fósforo. Me senti melhor, me aceitei melhor, mas isso tudo para lá no fundo me sentir aceito. É incrível como os anos escolares podem ser angustiantes para alguém que não está nos “padrões”.

Hoje me divirto com essa estória e em algumas vezes, serve também para analisar de modo equilibrado a maneira como me encaro. Os anos em que ser aceito num grupo era um dever, hoje ficaram no passado e isso só com o tempo podemos ver. Mas olhando a balança hoje pela manhã, naquela minúscula farmácia de bairro, me fez pensar em me cuidar melhor, por mim e por minha família.

Cheguei aos 91.800 Kg! Ai meu Deus !!! Com 1,72 centímetros, imagina como estou redondinho. Hehe! Essa correria e espera pelo desenrolar dos assuntos relacionados ao meu financiamento, acabaram comigo, pois como um ansioso nato, descontei de modo errado, assumo minha culpa, tudo na comida. Hoje em dia não é somente a estética que está envolvida, mas principalmente a saúde. Preciso trabalhar esse meu lado emocional, juntamente com uma alimentação correta e exercícios físicos e isso começa hoje! A propósito, hoje é Segunda-Feira?

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Liberdade

Segredos revelados ... Hoje, após 11 anos pagando aluguel, saí da Caixa Econômica super feliz com meu contrato assinado nas mãos. É pessoal, relizei um de meus desejos mais importantes: comprei meu cantinho. Me libertei do aluguel, já não aguentava mais. Cada vez que penso o quanto foi complicado e burocrático esse processo ... ufa, estressa!
Mas enfim, estou tomado de uma sensação muito boa, pois meu apartamento ficará a apenas 1 quadra e meia do Salão do Reino, três minutinhos à pé. E o bairro é muito bom e super arborizado. É ... tá acontecendo comigo e mais uma vez eu só tenho a agradecer ao Dador de nossas vidas: Jeová.
Agora é lixar, pintar e deixar com a nossa cara. Estou radiante com os acontecimentos do dia, principalmente depois de ter tido a visita do Super e sua esposa na semana passada, realmente edificante!
Uma excelente semana à todos vocês.