domingo, 21 de abril de 2013

Época errada ...

Me pergunto todos os dias porque não nasci antes. Porque não nasci na época em que a poesia era vida. Época em que a poesia transbordava pelos olhos e sorrisos das pessoas. 

Época em que não havia medo de amar, você se entregava com a certeza que isso ia ser recíproco. Época das serenatas ao pé da janela. Ou em uma praça á noite. Época em que se mandava cartas, pedindo para sair com a pessoa. Época em que se você mandasse flores a pessoa ia se sentir a mais feliz do mundo.

Olha hoje. 

Se você tiver disposto a se entregar a uma pessoa, tem que ter na cabeça que se não for recíproco você vai ser pisado, vai ser humilhado, vai se humilhar e a pessoa não vai fazer nada.

Se você fizer uma serenata para alguém, a pessoa pode achar “bonitinho”, ou pode te achar um tolo, que é o mais provável. 

Se você mandar uma carta para uma determinada pessoa, ela pode até ler, mas tenho certeza que não vai te responder do mesmo jeito. Tenho certeza que ela vai ir em uma inbox de algum site de relacionamento qualquer e te responder por lá.

Se mandar flores, ela pode até achar o arranjo lindo, mas depois de cinco minutos vai deixá-lo de lado. E tenho certeza que não vai enfiar a cara no buquê e dar aquela suspirada.

Infelizmente hoje as coisas são assim. Tudo que era para ter seu valor estimado, tudo que era pra ter todo o valor do mundo, tudo que era precioso no mundo foi-se embora.

Junto com a vontade de viver e amar incondicionalmente.

Um comentário:

Nelson Vicente Rodrigues disse...

Concordo com todas as suas palavras eu me sinto da mesma maneira e até tenho este sentimento que o mundo perdeu o interesse com todas essas coisas boas que deixaram de existir.