English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

sábado, 3 de novembro de 2012

E se eu morresse hoje?

Fala pessoal, belezinha?

Não se assustem com o título da postagem, no entanto, não deixa de ser uma válida reflexão.

Hoje fazem 17 anos que ela se foi. Puxa ... tanto tempo que não recebo um carinho dela, que não "roubo" um pouquinho do seu colo, que não mexo em seus cabelos, não olho em seus olhos e não ouço sua voz. Fazem 17 anos que você partiu e ainda sinto um nó gigantesco no peito que certamente não desatará, passe o tempo que for. Sinto muito sua falta, Dona Tuta. (chorando muito agora)

E esse imenso vazio que trago no peito me fez refletir no quão importantes podemos ser para alguém! Se eu morresse hoje, quem de fato choraria minha ausência, digamos daqui a 17 anos no futuro, assim como faço agora ao lembrar de minha avó?

Pela lógica, primariamente muitos chorariam ou até mesmo colocariam textos bíblicos ou frases do Caio Fernando na legenda de algumas fotos minhas, sei lá.

Mas e aí? O que ficaria realmente meu?

Será aquele cheiro do perfume que uso? Que quando alguém que me conheceu vai reconhecê-lo em outra pessoa e esse alguém vai parar quando sentir ... e o seu peito vai doer de tanta saudade, mas tanta saudade, que lembrará de momentos que só viveu ao meu lado?

Será que esse alguém, neste momento irá lembrar do meu abraço sincero, de reler as mensagens que um dia enviei, da minha paixão por filmes antigos, da minha gargalhada, aquela que eu coloco a mão na boca para parecer discreto mas acaba fazendo mais barulho. Será que se lembrará da minha paixão por cozinhar, da minha música preferida, das minhas chatices, do significado da minha amizade e até mesmo do meu amor?

Talvez por um bom tempo, as pessoas mais próximas se lembrariam que eu gostava de escrever neste blog, que eu amava cappuccino, que ouvia muito Coldplay, que conversava sobre tudo, que eu conseguia fazer as pessoas rirem tanto, apenas com uma frase ou palavra.

Será que tudo isso aconteceria, por que alguém sentiu o cheiro do meu perfume em alguma pessoa que passou por ela apressadamente na rua?

Apenas um cheiro pode desencadear tanta coisa, tantas lembranças. O cheiro que fez sua vida perceber que é incompleta, e vai ser pro resto da vida, pois jamais irá existir alguém igual.

Lembro que fiquei um longo tempo com uma velha blusa da minha avó, quando a dor da falta parecia insuportável, eu a cheirava porque ela transmitia uma paz imensa.

Saudade intensa hoje de você: Dona Tuta!

Tanta que me lembrei daquela canção do Legião urbana na música "Love in the afternoon", essa música fala de despedidas e tem uma parte dela que se encaixa bem neste momento do texto: 

"Eu continuo aqui, com meu trabalho e meus amigos ... e me lembro de você em dias assim ... dia de chuva, dia de sol ... e o que sinto não sei dizer."

Minha avó deixou diversas lembranças em mim e seguramente foi a pessoa que mais me amou neste mundo. Se chamava Débora, mas a apelidaram ainda muito cedo de Tuta. Ela foi uma mulher incrivelmente feliz, era elegante, amável, solidária e muito inteligente apesar de somente saber escrever o seu nome, mas o mais importante ... tive a oportunidade única de viver com ela nos meus 10 primeiros anos de vida e se hoje sou o que sou, devo muito a ela.

Será que daqui alguns anos, meus netos dirão: “Eu tive o melhor avô do mundo!”? Será que alguém se lembrará de mim com um similar aperto no peito, mesmo depois de alguns anos depois que eu partir? 

Se eu morresse hoje, gostaria de deixar algo em meu modo de vida ou em alguma coisa que disse ou fiz, que motivasse alguém tão especialmente neste sentido.

Por isso me esforço pra dar o melhor de mim em vida para que, em morte, todos se lembrem que eu sorri, que eu amei, que eu vivi.

2 comentários:

Menina Mah disse...

Bom, jah m fiz varias vezes a mesma pergunta.. Mas eu como leitora a muiito do seu blog posso dizer. «talvez eu n sinta falta do seu cheiro, ou do sorriso q nunca vi, mas certamente ficaria pensando por q n escreve +, sera q encontrou um grande amor, ou seu trabalho esta tomando todo seu tempo, ou sera q seu provedor de internet lhe deixou na mao... Arrumaria mil desculpas p sua ausencia, voltaria alguns posts anteriores p matar a saudade, mas sempre estaria squi a sua espera....» Pode ser q um dia eu acabasse desistindo de vir, mas volta e meia acabaria pensando... Por onde anda aquele escritos q gosto tsnto de ler... Otima tarde.

Fillipe Mak disse...

Perfeito!
Além de poder conhecê-lo melhor através do post. Tb me fez refletir bastante.
O que deixaríamos? Quanto marcamos?
Espero poder imprimir ainda um pouco de mim nos que me rodeiam.